Para ex-recordista, Jamaica levará 20 anos para ter outro Bolt

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 09:34 BRT
 

Por Paul Majendie

PEQUIM (Reuters) - O técnico jamaicano Donald Quarrie disse na quinta-feira que seu país poderá levar 20 anos para conseguir outro atleta como Usain Bolt, velocista que somou os ouros dos 100m e dos 200m no Estádio Ninho do Pássaro, na Olimpíada de Pequim.

"Mas acharemos", assegurou Quarrie, ele mesmo ganhador dos 200m dos Jogos de Montreal-1976.

O ex-corredor garantiu que Bolt -- que fez 22 anos nesta quinta, não foi fanfarrão ao comemorar os 100m nem desrespeitoso com os adversários -- acusação feita pelo próprio presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge.

Lembrando da tradição da Jamaica em revelar velocistas, que se converteu em ouro em Pequim, Quarrie disse: "A semente foi plantada. Tenho certeza de que agora já há meninos correndo por toda a Jamaica, querendo ser Usain Bolt".

"Agora que Usain Bolt conseguiu isso -- o ouro duplo dos 100m e 200m --, poderemos levar outros 20 anos para descobrir um atleta tão extraordinário como ele. Mas descobriremos."

Quarrie fala com experiência. Foi o último homem que, nos anos 70, conseguiu os recordes mundiais dos 100m e 200m simultaneamente, como Bolt conseguiu agora.

Rogge, o presidente do COI, cumprimentou Bolt, dizendo-lhe que agora fazia par com o velocista norte-americano Jesse Owens, uma lenda do esporte. Mas também que gostaria que mostrasse mais respeito por seus adversários.

Rogge se referia à vitória sem esforço de Bolt nos 100m de sábado, com 9s69, quando bateu em seu peito antes de cruzar a linha de chegada.   Continuação...