"Nossa defesa ganhou o jogo", diz goleira dos EUA

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 16:55 BRT
 

Por Marcelo Teixeira

PEQUIM (Reuters) - As jogadoras norte-americanas não tiveram nenhum pudor em reconhecer abertamente que fizeram um jogo defensivo, que acabou responsável pelo resultado favorável na final olímpica do futebol feminino contra o Brasil nesta sexta-feira (horário local).

Em um país em que a torcida costuma ter como grito de guerra a palavra "defesa", as declarações das jogadoras dos Estados Unidos deixaram claro que possuem uma maneira totalmente diferente do Brasil de ver o jogo.

"Nossa defesa ganhou esse jogo hoje", afirmou a goleira Hope Solo, que pegou um chute à queima roupa de Marta em um dos lances decisivos da partida. "Estávamos todas marcando, da frente até aqui atrás, e no fim o Brasil não conseguiu ter tantas oportunidades."

"Tivemos que ter paciência na defesa e no ataque", disse a meia Amy Rodriguez. "Nossa defesa é sensacional. Conseguimos segurar a bola, evitando que o Brasil ficasse muito com ela", afirmou.

Na partida, o Brasil sempre buscou o ataque, enquanto as norte-americanas tentavam segurar atrás e aproveitar os contra-ataques, o que conseguiram.

Hope Solo afirmou que a vitória do Brasil sobre a Alemanha por 4 a 1 na semifinal surpreendeu as norte-americanas. "Não vou dizer que nos deixou pra baixo, mas foi um pouco chocante", disse.

Mas ela afirmou que não tinha dúvidas de que a equipe poderia vencer as brasileiras.

"O Brasil é um time impressionante, mas honestamente, na noite passada eu sabia que a gente ia ganhar."

Questionada sobre o estilo defensivo dos EUA e se isto não era visto com reservas por alguns no país, a exemplo do que acontece no Brasil, ela afirmou que as brasileiras deviam olhar com mais cuidado para sua própria defesa.

"Talvez assim ganhassem o ouro."

 
<p>'Nossa defesa ganhou o jogo', diz goleira dos EUA. A goleira dos EUA, Hope Solo, comemora vit&oacute;ria sobre o Brasil. As jogadoras norte-americanas n&atilde;o tiveram nenhum pudor em reconhecer abertamente que fizeram um jogo defensivo, que acabou respons&aacute;vel pelo resultado favor&aacute;vel na final ol&iacute;mpica do futebol feminino contra o Brasil. 21 de agosto. Photo by Sergio Moraes</p>