22 de Agosto de 2008 / às 04:42 / em 9 anos

Final entre Argentina e Nigéria promete espetáculo de futebol

Por Brian Homewood

PEQUIM (Reuters) - A campeã Argentina encara a Nigéria pela medalha de ouro, no sábado, em uma partida que promete ser tão excitante quanto o encontro anterior na final olímpica de 12 anos atrás.

Naquela ocasião, a Nigéria se tornou a primeira seleção africana a ganhar o torneio, ao vencer os argentinos por 3 x 2, jogo definido com um gol de Emmanuel Amunike, nos momentos finais, e que muitos (argentinos) dizem que foi marcado em impedimento.

Os dois times tinham jogadores jovens, que vieram a experimentar grande sucesso internacional em suas carreiras.

Diego Simeone, Javier Zanetti e Roberto Ayala fizeram, cada um, mais de 100 partidas pela Argentina, ao passo que Jay Jay Okocha, Sunday Oliseh e Nwankwo Kano fizeram o mesmo pela Nigéria.

Os dois times chegaram a esta final fazendo uso da marca característica das duas equipes: o futebol ofensivo.

A Nigéria teve desempenho exuberante, mas irritantemente errático e os jogadores foram criticados pelo técnico Samson Siasia por individualismo.

A Argentina, liderada pelos dinâmicos Lionel Messi e Sergio Aguero e orquestrada por Juan Roman Riquelme, no meio, tem jogado com estilo e avançou à final ao acabar com os rivais brasileiros por 3x0 na semi.

Um fator que pode deixar o jogo menos atraente é o calor, já que a partida está marcada para começar ao meio-dia -- alto preço a pagar para se apresentar no Ninho do Pássaro, onde o atletismo tem prioridade.

É apenas mais uma lembrança de que o futebol sente-se de certa forma desconfortável nos Jogos.

Com o receio do comando da Fifa de que a Olimpíada poderia rivalizar com a Copa do Mundo, o torneio olímpico é restrito a jogadores sub-23, sendo pertimitidos até três jogadores acima desse limite por time.

SEM REVANCHE

O técnico argentino Sergio Batista disse que revanche é algo que nem passa pela sua cabeça.

“Não estamos olhando este jogo dessa forma”, disse o técnico. “Esta seleção argentina se compromoteu com cada jogo desta Olimpíada com o objetivo de ganhar a medalha de ouro.”

Siasia, contudo, acredita que seu time possa parar Messi e ganhar o jogo.

“Nos defender de Messi é o que temos que fazer”, disse.

“Só temos que ter certeza de estar perto dele e não lhe dar chance, como fizemos da última vez em que jogamos, na Copa do Mundo Sub-20”, disse Siasia, cujo time perdeu para a Argentina no Mundial de 2005.

“Acredito em minha equipe e eles acreditam neles mesmos, como você pode ver pelo desempenho até aqui, na Olimpíada.”

“Sem contar com a gente, ninguém realmente acreditava que poderíamos chegar à final. Temos repetido nosso desempenho a cada jogo. Continuamos provando aos que tínham dúvida que eles estavam errados, e vamos provar isso novamente.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below