Diego desafia Werder Bremen e vai à Olimpíada

terça-feira, 22 de julho de 2008 13:12 BRT
 

Por Erik Kirschbaum

BERLIM (Reuters) - O meio-campista Diego, do Werder Bremen, desafiou as ordens de seu clube e deixou a Alemanha nesta terça-feira para jogar pela seleção brasileira na Olimpíada de Pequim, seguindo o exemplo de Rafinha, do Schalke 04, que fez o mesmo na segunda-feira.

"Estou aliviado por embarcar para integrar o elenco da seleção brasileira, o clube está infeliz, mas eu tenho que representar o meu país. Embarco para realizar o meu sonho, que é defender o Brasil nos Jogos Olímpicos e buscar a inédita medalha de ouro", afirmou Diego, em seu site oficial.

O diretor esportivo do Werder Bremen, Klaus Allofs, anunciou que o clube vai tomar uma atitude pois avisou Diego várias vezes que ele não seria liberado, mesmo que a Fifa tenha dito que os clubes são obrigados a liberar os jogadores com menos de 23 anos para a Olimpíada. "Não conseguimos chegar a um acordo em uma reunião de 90 minutos nesta manhã", disse o Werder em seu site.

"Diego se sente obrigado a se juntar à seleção brasileira em Paris. Ele teme que, se não aparecer, vai arruinar sua carreira futura no Brasil".

Allofs, que acredita que os clubes não são obrigados a liberar seus jogadores para a Olimpíada, disse que o Werder vai recorrer à Corte de Arbitragem do Esporte (CAS) contra Diego, que tem 23 anos.

"É melhor que todos os envolvidos esclareçam isso de uma vez por todas", disse Allofs, segundo a agência de notícias alemã SID. "Esse vai-e-vem não pode acontecer novamente nunca mais".

O Schalke também vai processar Rafinha por quebra de contrato, depois que ele deixou o treino sem permissão para se juntar à seleção.

Rafinha, de 22 anos, deixou o treino depois que o clube se recusou a liberá-lo.

Há vários outros jogadores com menos de 23 anos em times alemães que não foram liberados para ir a Pequim, embora queiram jogar pelas seleções de seus países.

 
<p>Diego, do Werder Bremen, deixa o campoe durante partida no dia 29 de mar&ccedil;o. O meio-campista Diego, do Werder Bremen, desafiou as ordens de seu clube e deixou a Alemanha nesta ter&ccedil;a-feira para jogar pela sele&ccedil;&atilde;o brasileira na Olimp&iacute;ada de Pequim, seguindo o exemplo de Rafinha, do Schalke 04, que fez o mesmo na segunda-feira. Photo by Christian Charisius</p>