McLaren vai recorrer contra título de Raikkonen

segunda-feira, 22 de outubro de 2007 08:17 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A McLaren informou na noite de domingo que vai recorrer da decisão da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de não punir BMW-Sauber e Williams por possíveis irregularidades no combustível usado durante o GP do Brasil, o que poderia tirar o título de Kimi Raikkonen e dá-lo ao novato da McLaren Lewis Hamilton.

Raikkonen, da Ferrari, foi confirmado como campeão mundial de Fórmula 1 no domingo, depois que os fiscais do GP Brasil decidiram não aplicar nenhuma sanção a BMW-Sauber e Williams após as equipes terem sido investigadas por irregularidades no combustível.

Entretanto, um porta-voz da FIA disse em seguida que a McLaren havia declarado sua intenção de recorrer.

Nico Rosberg, da Williams, terminou a corrida em quarto lugar, seguido de Robert Kubica e Nick Heidfeld, da Sauber, em quinto e sexto respectivamente. Mas os resultados deles foram contestados devido a problemas com a temperatura do combustível em seus carros.

Se eles tivessem sido desclassificados, Lewis Hamilton, da McLaren, seria promovido para o quarto lugar -- o que garantiria ao novato de 22 anos o título da temporada.

Raikkonen ficou à frente de Hamilton e de Fernando Alonso por um ponto na classificação geral, depois de ter vencido a corrida em Interlagos. Alonso ficou em terceiro e Hamilton em sétimo na prova.

Os fiscais explicaram em nota, emitida cerca de seis horas e meia após o final da prova, que havia tantas dúvidas em relação às temperaturas do combustível que seria "inapropriado impor uma penalidade".

(Por Alan Baldwin)

 
<p>Piloto da McLaren Lewis Hamilton (caminha) ao lado do pai Anthony antes do GP Brasil de F&oacute;rmula 1, em Interlagos, no domingo. Photo by Pool</p>