Alta tecnologia para competição toma conta de Pequim

sábado, 23 de agosto de 2008 02:01 BRT
 

Por Catherine Bremer

PEQUIM (Reuters) - Com o apoio de tantos cientistas quanto técnicos, atletas usaram de tudo para atingir novos patamares nos Jogos de Pequim -- de roupas com pontos de pressão que aumentam o fluxo de oxigênio para os músculos a trajes com tecidos da era espacial desenvolvidos para serem usados em robôs que descem na lua.

Michael Phelps usou o traje LZR da Speedo que reduz a resistência da água para ganhar seus oito ouros, ao passo que Kenenisa Bekele usou um calçado de corrida leve como uma pluma com uma malha de fios inspirada em pontes suspensas na sua conquista dos 10.000 metros.

Arqueiros têm flechas mais leves, canoístas rasgam as águas com barcos mais finos, ciclistas têm roupas coladas ao corpo com pontos de pressão que aumentam o fluxo de oxigênio para os músculos. Até mesmo o handebol usa um novo software para espionar as táticas dos rivais.

Outras traquitanas vistas em Pequim incluem bicicletas com guidões refrigerantes e sapatos relaxantes e energizantes que soltam uma baforada de menta a cada passo.

Há um mundo de distância da Grécia Antiga, quando uma boa dose de óleo de oliva era tão sofisticado quanto os acessórios olímpicos atuais. "Por trás das Olimpíadas existe uma outra corrida acontecendo", disse Matt Brearly, cientista do esporte da equipe australiana, que em treinos engoliu rádio-termômetros do tamanho de pílulas, desenhado para astronautas, para ver como seus corpos trabalham com o calor.

"Vamos sempre perseguir a melhor performance", disse Brearley.

A piscina do Cubo D'Água, em Pequim, construída larga e funda para dispersar a turbulência da água, foi preenchida com trajes de banho high-tech, como o Speedo LZR e um outro da Adidas.

Remadores treinaram com sensores na ponta de seus remos.   Continuação...