Fifa manda clubes liberarem jogadores sub-23 para Olimpíada

quarta-feira, 23 de julho de 2008 15:22 BRT
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse nesta quarta-feira que os clubes têm que liberar seus jogadores com menos de 23 anos para o torneio olímpico de futebol, contrariando os argumentos dos times europeus que disseram não ter a obrigação de liberá-los.

A Fifa e a Associação dos Clubes Europeus (ECA), sucessora do antigo G14, que representava os principais clubes da Europa, emitiram notas totalmente contraditórias nesta quarta-feira. O comunicado da entidade responsável pelo futebol mundial reafirmou que é obrigatório que os clubes liberem os jogadores.

Blatter, em carta a todos os membros da Fifa afirmou: "A liberação dos jogadores com menos de 23 anos sempre foi obrigatória para todos os clubes. Os mesmos princípios se aplicam para os Jogos Olímpicos de Pequim 2008".

Blatter acrescentou que o fato de a Olimpíada não estar incluída no calendário internacional de partidas da própria Fifa não significa que não havia obrigações para os clubes.

Entretanto, o presidente da ECA, Karl-Heinz Rummenigge, disse em comunicado que "não há obrigação legal" para que os clubes liberem seus jogadores para o torneio olímpico.

Rummenigge disse em nota: "Como a Olimpíada não está no calendário internacional de partidas, a obrigação de se liberar jogadores para partidas de seleções nacionais de acordo com os regulamentos da Fifa não se aplica. Nós, portanto, apoiamos todos os clubes que atualmente podem perder jogadores importantes."

Nesta semana, o lateral-direito brasileiro Rafinha se ausentou dos treinos de pré-temporada de seu clube Schalke 04, da Alemanha, depois que eles repetidamente se recusaram a liberá-lo para os Jogos Olímpicos.

Na terça-feira, o meia Diego, do Werder Bremen, também desafiou as ordens de seu clube e deixou a Alemanha para se juntar à seleção brasileira, enquanto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) criticou o Real Madrid por sua decisão de retirar Robinho dos Jogos, dizendo que o momento em que o anúncio foi feito atrapalhou as preparações do Brasil.

O Schalke 04 disse nesta quarta-feira que levaria a disputa com Rafinha à Corte Arbitral do Esporte, seguindo a decisão do Werder Bremen de fazer o mesmo nesta terça-feira.

O Schalke disse que tomaria a medida depois de não ter recebido respostas de cartas de protesto ao Comitê Olímpico Internacional e à CBF.