Toyota nega rumores sobre saída da Fórmula 1

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 12:46 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A Toyota condenou, nesta quinta-feira, "os boatos maliciosos" da imprensa afirmando que a equipe poderia deixar a Fórmula 1 se não tivesse uma melhora significativa de resultados nos próximos dois anos

As especulações foram motivadas por uma declaração do chefe da equipe, Tadashi Yamashina, afirmando no relatório anual da equipe que ele tinha recebido prazo de dois anos para fazer o time vencer.

Entretanto, o presidente da Toyota Motorsport, John Howett, disse à revista britânica Autosport desta quinta-feira que Yamashina estava simplesmente declarando sua posição particular, e que a companhia segue comprometida com o esporte.

"Em Barcelona em 2006 nós inicialmente assinamos um acordo com as outras montadoras para permanecer na Fórmula 1 pelo menos até 2012", disse ele..

"Depois transformarmos esse documento em um acordo com Bernie Ecclestone (empresário da Fórmula 1)", acrescentou.

Howett reconheceu, entretanto, que o desempenho da equipe é acompanhado bem de perto pelos executivos da companhia em Tóquio.

"Muitos executivos importantes da empresa realmente gostam de vencer, então enfrentamos uma pressão apaixonada por resultados. As reportagens sobre a desistência são puramente boatos maliciosos", acrescentou.

A Toyota nunca terminou uma corrida acima do segundo lugar desde sua estréia na F1, em 2002, e na última temporada a equipe marcou apenas 13 pontos, terminando em sexto lugar no campeonato.

A equipe teria ficado em sétimo se a McLaren não tivesse sido excluída por ter espionado a Ferrari.   Continuação...