Tocha olímpica é acesa em meio a protestos pró-Tibet

segunda-feira, 24 de março de 2008 09:35 BRT
 

Por Karolos Grohmann

OLÍMPIA, Grécia (Reuters) - Manifestantes pró-Tibet tentaram interromper a cerimônia de acendimento da tocha olímpica dos Jogos de Pequim no antigo estádio da cidade de Olímpia, na Grécia, nesta segunda-feira.

Em uma cerimônia transmitida para TVs de todo o mundo para marcar o início dos cinco meses de revezamento da tocha, a atriz Maria Nafpliotou, interpretando uma sacerdotisa, acendeu a tocha em frente ao templo de Hera.

Entretanto, pouco antes do início da cerimônia no sítio arqueológico que foi sede dos Jogos Olímpicos na Grécia Antiga, três manifestantes conseguiram romper o bloqueio policial.

Um deles, carregando uma faixa preta com os cinco anéis olímpicos, conseguiu se aproximar do chefe do comitê organizador dos Jogos, Liu Qi, durante seu discurso em frente a centenas de autoridades. O manifestante foi retirado do local sem conseguir chegar a Liu.

Liu, que se manteve calmo durante o protesto, disse: "A chama olímpica vai radiar luz e felicidade, paz e amizade, e esperança e sonhos para o povo da China e de todo o mundo".

A polícia informou que três pessoas foram detidas até o momento e serão acusadas por desordem.

A organização Repórteres Sem Fronteiras assumiu a responsabilidade pela manifestação para protestar contra as violações aos direitos humanos na China.

"Se a chama olímpica é sacrificatória, os direitos humanos são ainda mais", disse o grupo em comunicado na versão francesa de sua página na Internet.   Continuação...

 
<p>A tocha ol&iacute;mpica &eacute; carregada pela atriz grega Maria Nafpliotou durante cerim&ocirc;nia. Manifestantes pr&oacute;-Tibet tentaram interromper a cerim&ocirc;nia de acendimento da tocha ol&iacute;mpica dos Jogos de Pequim no antigo est&aacute;dio da cidade de Ol&iacute;mpia, na Gr&eacute;cia, nesta segunda-feira. Photo by John Kolesidis</p>