Ouro perdido por nervosismo de atirador foi o momento patético

domingo, 24 de agosto de 2008 02:53 BRT
 

Por Paul Majendie

PEQUIM (Reuters) - Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), apontou, neste domingo, a atitude do atirador norte-americano Matt Emmons como o mais patético momento dos Jogos de Pequim.

Emmons perdeu a medalha de ouro na prova final quando, por nervosismo, puxar o gatilho uma fração de segundo antes do permitido.

Foi um erro chocante, que relembrou sua derrota em 2004, quando perdeu o ouro no último tiro ao acertar no alvo errado.

Rogge também lembrou da cena das atletas da Rússia e da Geórgia se abraçando no pódio -- enquanto seus países estavam em conflito -- como a personificação do espírito olímpico.

Mas o que realmente mexeu com Rogge foi Emmons -- mesmo ele confessando aos repórteres que não se lembrava do nome do atirador.

"O que mais mexeu comigo foi a atitude daquele atirador norte-americano", disse Rogge na entrevista coletiva de encerramento dos Jogos.

Ele relembra como Emmons escolheu o alvo errado em Atenas e perdeu a chance da medalha de ouro no último momento. "Isso é algo muito doloroso", disse Rogge.

Emmons pode ter perdido o alvo em Atenas, mas encontrou o amor. A atiradora tcheca Katerina Kurkova foi consolá-lo e ali nasceu um romance que dura até hoje.   Continuação...