ALTOS&BAIXOS-EUA retomam supremacia do basquete

domingo, 24 de agosto de 2008 10:43 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Veja abaixo quem sobe e quem desce nos Jogos Olímpicos de Pequim após o encerramento das competições, neste domingo.

ALTOS

* A final do basquete masculino entre Estados Unidos e Espanha encerrou em altíssimo nível os Jogos de Pequim, e garantiu aos norte-americanos voltar ao topo do pódio depois da medalha de bronze nos Jogos de Atenas-2004. Liderados pelo astro Kobe Bryant, os EUA responderam com jogo coletivo e enorme talento à atuação impressionante da atual campeã mundial Espanha, que valorizou ainda mais o ouro dos EUA. A oito minutos do fim, a vantagem dos norte-americanos era de apenas quatro pontos, até que Bryant deslanchou uma sequência de tiros de três pontos que deu a vitória por 118 a 107.

* O técnico da seleção de vôlei dos EUA, o neozelandês Hugh McCutcheon, completou uma incrível história de superação ao levar seu time à medalha de ouro com a vitória sobre o Brasil na final. No primeiro dia dos Jogos, McCutcheon viveu uma tragédia familiar quando seu sogro foi morto a facadas durante passeio em Pequim e abandonou os treinamentos da equipe para dar suporte aos familiares, enquanto a sogra seguia internada em estado grave. O técnico só voltou ao trabalho na 2a fase da Olimpíada, e derrubou os então campeões olímpicos para dar aos EUA o 3o ouro olímpico no vôlei masculino, o primeiro desde Seul-1988.

BAIXOS

* Os maratonistas brasileiros sucumbiram ao forte calor e decepcionaram no último dia dos Jogos de Pequim. Dos três representantes do país, apenas José Teles cruzou a linha de chegada, em 38o. Os dois mais cotados, Frank Caldeira (campeão no Pan-2007) e Marilson Gomes dos Santos (vencedor da Maratona de Nova York em 2006) abandonaram antes do quilômetro 35 e não conseguiram conquistar a medalha que daria ao Brasil seu recorde em Olimpíadas. As 15 medalhas conquistadas em Pequim igualaram o recorde de Atlanta-1996.

* Cuba, potência esportiva da América Latina, decepcionou em dois de seus esportes mais tradicionais, beisebol e boxe, e terminou em 27o lugar no quadro de medalhas, com apenas duas medalhas de ouro. No beisebol, os cubanos perderam a final para a surpreendente Coréia do Sul, enquanto os boxeadores voltarão para a ilha sem nenhum título olímpico em Pequim.

E ainda houve mais. O lutador de taekwondo Angel Matos protagonizou uma cena lamentável ao acertar um chute na cabeça do árbitro de um combate e foi excluído definitivamente do esporte como punição.