Passagem da tocha pelo Tibete é reduzida a apenas um dia

segunda-feira, 26 de maio de 2008 09:15 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A passagem da tocha olímpica pelo Tibete terá apenas um dia de duração, em vez dos três antes programados, disse nesta segunda-feira uma autoridade do departamento responsável pelo revezamento da tocha do Comitê Organizador da Olimpíada de Pequim.

O revezamento, que foi interrompido por protestos pró-Tibete durante a passagem por cidades como Londres e Paris, estava programado para visitar Shannan Diqu no dia 19 de junho e Lhasa nos dois dias seguintes.

"Pelo que sei, cortamos para um dia só em Lhasa", disse Li Lizhi por telefone, falando da província de Jiangsu.

"Não tenho todos os detalhes, mas haverá uma visita à prefeitura de Shannan Diqu. É por causa do terremoto, alguns problemas aumentaram".

A programação do revezamento já foi alterada, depois da desistências de Taiwan no ano passado, para acomodar o trajeto após o luto nacional de três dias decretado na semana passada pelas vítimas do terremoto.

A passagem da tocha pela província de Sichuan, que aconteceria de 3 a 5 de agosto, também foi mudada.

Uma tocha olímpica alternativa esteve no Tibete no começo do mês, para a escalada ao topo do monte Everest, o mais alto do mundo.

A mídia relatou que o evento foi fortemente controlado, assim como as visitas a Lhasa, palco das revoltas de 14 de março, que se espalharam para outras áreas tibetanas do oeste da China.

O revezamento continua pela rica província de Jiangsu, na costa leste do país, na segunda e na terça-feira.   Continuação...

 
<p>Exilado tibetano protesta em Nova D&eacute;lhi, 24 de maio de 2008. Photo by Adnan Abidi</p>