Ministro quer estádio para lugar da Fonte Nova

segunda-feira, 26 de novembro de 2007 20:39 BRST
 

SALVADOR (Reuters) - O ministro dos Esportes, Orlando Silva, defendeu nesta segunda-feira em visita a Salvador a desativação do estádio da Fonte Nova e a construção de uma outra arena com recursos da iniciativa privada para ser utilizada na Copa do Mundo de 2014.

Silva esteve esta manhã na Fonte Nova acompanhado do governador Jacques Wagner para verificar o local onde parte da arquibancada desabou no domingo, resultando na morte de pelo menos sete pessoas.

"Como baiano, fico ainda mais sensibilizado. A Fonte Nova foi um templo importante, mas temo que este tenha sido seu último ato", disse o ministro a jornalistas, após reunir-se a portas fechados com o ex-jogador do Bahia Bobô, atual superintendente da Sudesb -- responsável pela administração do estádio.

"Com esse projeto para a Copa de 2014, acho que a Bahia deve ter uma arena moderna. A Fonte Nova não tem a menor condição de sediar competições da Fifa nem o Campeonato Brasileiro", acrescentou o ministro.

Cerca de 60.000 torcedores lotavam o estádio e saltavam nas arquibancadas comemorando o acesso do Bahia à Série B, quando um degrau do anel superior desabou, deixando, além dos mortos, aproximadamente 25 feridos que passavam embaixo do local.

De acordo com especialistas, as autoridades locais ignoraram alertas sobre as péssimas condições do estádio em Salvador, que é uma das 18 cidades postulantes à cidade-sede da Copa de 2014. Salvador apresentou projeto para construção da Arena Bahia, com capacidade para 44.000 pessoas.

Orlando Silva lembrou que a decisão sobre a desativação e eventual demolição do estádio, como pedido por alguns torcedores do clube após a tragédia, é responsabilidade do governo estadual, mas demonstrou ser favorável ao fim da Fonte Nova.

"Minha opinião é que um novo estádio deve ser construído com recursos privados e administrado pela iniciativa privada", afirmou, repetindo o discurso da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a ausência do setor público na construção de estádios para a Copa.

O governador Jacques Wagner não descartou a demolição do estádio, que foi construído em 1951 e nunca passou por uma reforma geral. "Esse ocorrido, infelizmente com vítimas, se soma àqueles que já defendiam a demolição da Fonte Nova", afirmou.   Continuação...