Blatter intensifica campanha por cota para estrangeiros

terça-feira, 27 de maio de 2008 14:12 BRT
 

Por Ossian Shine

SYDNEY (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, vai prosseguir com os planos de limitar o número de jogadores estrangeiros em campo nos clubes de futebol, ao afirmar nesta terça-feira que a entidade deve ajudar o esporte ao implantar essa nova regra.

O dirigente garantiu que a Fifa não "entrará em confronto" com nenhuma legislação trabalhista ao implementar a cota para jogadores estrangeiros, e que deve explorar todas as alternativas possíveis para decretar a regra.

A proposta de Blatter chamada "6+5" -- que limitaria o número de jogadores estrangeiros em campo por clube para cinco -- despertou uma batalha ideológica no futebol global.

Os adversários ao projeto dizem que a regra infringiria as leis trabalhistas da União Européia, que prevêem livre movimentação de trabalhadores entre os países do bloco.

Blatter, entretanto, insiste que as cotas para estrangeiros são necessárias para garantir o desenvolvimento do esporte e impedir que os clubes ricos dominem os títulos.

"Esse é um assunto que está no meu coração", disse ele a repórteres. "Quero proteger as seleções nacionais e impedir que as ligas tenham apenas um pequeno número de clubes com chances de conquistar o título."

Devido ao peso da oposição enfrentada por Blatter, o dirigente decidiu apenas sugerir ao Congresso da Fifa nesta semana que examinem a questão, em vez da idéia anterior de colocar a proposta diretamente em votação.

 
<p>Blatter intensifica campanha por cota para estrangeiros. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, vai prosseguir com os planos de limitar o n&uacute;mero de jogadores estrangeiros em campo nos clubes de futebol. 27 de maio. Photo by Daniel Munoz</p>