Nelsinho diz que dificilmente voltará ao pódio na Hungria

terça-feira, 29 de julho de 2008 11:39 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Nelsinho Piquet acredita que dificilmente subirá no pódio do Grande Prêmio da Hungria, no fim de semana, após a surpreendente 2a posição na Alemanha, mas a Renault aposta que o piloto passará por uma transformação positiva depois do melhor resultado de sua carreira na Fórmula 1.

"Acho que será difícil lutar novamente pelo pódio sob circunstâncias normais, porque a diferença para os principais carros ainda é muito grande", afirmou o piloto, nesta terça-feira, numa apresentação da Renault para a corrida de domingo.

Nelsinho, filho do tricampeão mundial Nelson Piquet, conseguiu o primeiro pódio da carreira na Fórmula 1 após ter liderada a prova em Hockenheim, no dia 20 de julho, quando sua estratégia de parar apenas uma vez nos boxes foi impulsionada pela entrada do safety car na pista.

Antes disso, o piloto de 23 anos havia marcado pontos apenas uma vez na temporada e enfrentava fortes especulações sobre seu futuro na equipe.

Nelsinho disse que espera dar continuidade ao bom momento e voltar a pontuar na corrida de domingo.

"Obviamente eu espero que esse seja apenas o começo, quero sentir em breve os sentimentos que vivi na Alemanha", disse ele.

"(Hungaroring) é uma pista muito recompensadora se você conseguir encontrar um bom ritmo, e acho que se encaixa com meu estilo de pilotar", afirmou.

"Se conseguirmos chegar à fase final do treino classificatório, então acho que a meta real será marcar alguns pontos no domingo."

Sua equipe, a Renault, acredita que Nelsinho passará por uma transformação como piloto após o pódio na Alemanha.   Continuação...

 
<p>Nelsinho Piquet (foto de arquivo) acredita que dificilmente subir&aacute; no p&oacute;dio do Grande Pr&ecirc;mio da Hungria, no fim de semana, ap&oacute;s a surpreendente 2a posi&ccedil;&atilde;o na Alemanha, mas a Renault aposta que o piloto passar&aacute; por uma transforma&ccedil;&atilde;o positiva depois do melhor resultado de sua carreira na F&oacute;rmula 1. Photo by Max Rossi</p>