Chefe do FBI se diz satisfeito com segurança da Olimpíada

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008 12:46 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O chefe do FBI disse nesta quarta-feira que espera que os Jogos Olímpicos de 2008 sejam "seguros e salvos", e ofereceu ajuda à China contra eventuais ameaças.

Robert Mueller, diretor da polícia federal dos Estados Unidos (FBI), estava em Pequim para negociar uma parceira com a polícia chinesa e as autoridades de segurança dos Jogos, que começam em 8 de agosto.

"Eu antecipo que a Olimpíada será segura e salva", disse Mueller em entrevista coletiva. "Eu estou impressionado pelos preparativos que eles fizeram."

A China considera os Jogos Olímpicos deste ano como a oportunidade de mostrar para o mundo seus progressos econômicos e sociais. Foram tomadas rígidas medidas de segurança contra militantes, mas também dissidentes e manifestantes.

Um chefe da polícia chinesa disse em setembro que o terrorismo era a maior ameaça aos Jogos de Pequim.

Ele não disse especificamente quais grupos poderiam ter os Jogos como alvo, mas a China é a casa de diversas minorias, especialmente os muçulmanos Uighurs, que ficam no oeste do país, na região de Xinjiang. Os Uighurs foram considerados responsáveis por ataques e ameaças nos últimos anos.

Incidentes violentos marcaram edições anteriores dos Jogos. Uma bomba na Olimpíada de Atlanta 1996 matou uma pessoa e deixou mais de 100 feridos. Na Olimpíada de Munique, em 1972, 11 israelenses foram mortos em um ataque de grupos palestinos.

Mueller não detalhou qual tipo de ajuda o FBI poderia fornecer, e não comentou especificamente sobre os Uighur, que a China chama de terroristas. Essa nomeação é considerada um exagero por grupos de direitos humanos.

"Vamos continuar trabalhando com nossos parceiros na preparação para a Olimpíada", disse Mueller, acrescentando que o foco da segurança seria nas instalações.

(Reportagem de Chris Buckley)