1 de Maio de 2008 / às 16:27 / 9 anos atrás

Torcedores da Roma assinam petição solicitando venda do clube

<p>Foto de arquivo do capit&atilde;o da Roma Francesco Totti em partida da equipe no Campeonato Italiano, neste m&ecirc;s. Photo by Giampiero Sposito</p>

ROMA (Reuters) - Uma petição de torcedores da Roma solicitando aos donos do clube italiano que vendam a equipe ao investidor George Soros foi assinada por mais de 15 mil pessoas, após informações de que o bilionário teria desistido das negociações.

A acionista majoritária Italpetroli, controlada pela família Sensi, disse na semana passada que havia encontrado representantes da Inner Circle Sports, banco global de investimentos ligado a Soros.

De acordo com a imprensa italiana, Soros decidiu encerrar as negociações por não ter conseguido avanços. Advogados representando Soros na questão recusaram-se a comentar.

Muitos torcedores acreditam que os Sensi levaram a Roma ao máximo que poderiam e que novos investimentos é a única forma de levar o clube um passo além, para competir com as maiores potências da Europa.

“Naturalmente, torcedores como eu começaram a sonhar e a esperar uma grande Roma, como grandes outros times da Europa, competitiva em todas as frentes. Nossa esperança é que a família Sensi venda a Roma para George Soros”, diz a petição, uma das dez mais visitadas no site www.petitiononline.com.

Uma fonte próxima à situação disse que Soros teria oferecido 270 milhões de euros (421 milhões de dólares) e que havia um conflito dentro família sobre a venda do clube. O presidente-executivo Rosella Sensi está relutante para sair.

A fonte disse que os acionistas da Unicredit haviam enviado aos Sensi pedindo a venda. Um porta-voz disse à imprensa que o banco era um “espectador interessado”.

Um comunicado conjunto divulgado nesta quarta-feira pela Italpetroli e a Roma disse que não há nenhuma rixa na família. “Ao contrário de umas reportagens, a Italpetroli especifica que não recebeu nenhuma carta da Unicredit”, acrescentou o comunicado.

As ações da Roma caíram quase 10 por cento na terça-feira, quando começaram os rumores sobre a desistência de Soros. Os ativos subiram quase 4 por cento nesta quarta-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below