26 de Setembro de 2008 / às 18:53 / 9 anos atrás

Iluminada, Cingapura deslumbra em estréia na Fórmula 1

<p>Vista dos arranha-c&eacute;us de Cingapura que fazem parte do cen&aacute;rio por onde passa o circuito de rua que receber&aacute; a F&oacute;rmula 1 no fim de semana, &agrave; noite. REUTERS/TZ Wong</p>

Por Peter Rutherford

CINGAPURA (Reuters) - A primeira experiência noturna da Fórmula 1 recebeu muitos elogios das equipes e pilotos nesta sexta-feira, com o Grande Prêmio de Cingapura cumprindo sua promessa de proporcionar uma espetacular iluminação por holofotes.

Dezenas de milhares de torcedores lotaram as arquibancadas montadas ao longo do circuito de rua para as primeiras sessões de treinos livres, vibrando com empolgação enquanto os carros passavam pelas ruas do distrito comercial e da área da marina da cidade.

No cenário do impressionante horizonte de Cingapura, com arranha-céus iluminados por 1.600 holofotes, o líder do campeonato, Lewis Hamilton, fez o melhor tempo da noite, na frente do brasileiro Felipe Massa e do espanhol Fernando Alonso.

Hamilton descreveu o circuito como um “local maravilhoso” e disse que a prova representava um desafio físico muito mais difícil do que o de outros circuitos de rua, como Mônaco.

“É um circuito muito físico -- muito mais do que eu esperava na verdade”, disse o piloto da McLaren. “Eu diria que ele requer o dobro da energia que Mônaco em uma volta”.

‘COMO UM FILME’

O vice-presidente da Mercedes Motorsport, Norbert Haug, estava cheio de elogios ao novo GP de Cingapura.

“A atmosfera é provavelmente uma das melhores imagens que já vi na Fórmula 1”, disse. “O cenário é surreal, é como um filme. É um grande, grande passo adiante para a Fórmula 1”.

O campeão do mundo Kimi Raikkonen, da Ferrari, gostou da experiência de dirigir em velocidades próximas de 300 km/h sob luzes artificiais.

“A visibilidade é ótima e você não sente realmente que está dirigindo de noite, com todas as luzes na pista”, disse o finlandês. “Acho que seremos competitivos aqui”.

Os pilotos Robert Kubica e Nick Heidfeld, da BMW Sauber, ficaram pouco atrás do trio de líderes mas estavam felizes com as condições. O diretor técnico da equipe, Willy Rampf, disse que Cingapura havia se tornado a corrida mais marcante no calendário da Fórmula 1.

“A atmosfera é fantástica, o estilo do lugar é único”, acrescentou. “Esse foi um bom início para o que será o mais excepcional fim de semana de corridas do ano”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below