Fifa retira ameaça de punir Polônia após acordo com governo

segunda-feira, 6 de outubro de 2008 10:44 BRT
 

VARSÓVIA/BRUXELAS (Reuters) - A Fifa retirou as ameaças de sanção à Polônia após ter chegado a um acordo com o governo do país, disse o presidente da entidade que dirige o futebol mundial nesta segunda-feira.

"Recebemos cartas e documentos confirmando o acordo entre a federação e o governo da Polônia", disse o suíço Joseph Blatter, em Bruxelas. "Se esse acordo entrar em vigor amanhã (terça-feira), isso será suficiente para nós. Não vamos impor nenhuma sanção se o acordo entrar em vigor."

A Polônia tinha descumprido o prazo para se regularizar junto à Fifa, que terminava nesta segunda-feira, e por isso corria risco de perder o direito de realizar a Eurocopa-2012.

A Fifa -- que proíbe a interferência de governos sobre as federações nacionais -- havia dado até 7h de segunda-feira (hora de Brasília) para que o governo polonês recuasse na sua decisão, tomada na semana passada, de intervir na Federação Polonesa de Futebol (PZPN).

Funcionários envolvidos na negociação disseram que o acordo entre o governo polonês e a federação prevê o fim da intervenção e o retorno da antiga diretoria da PZPN provisoriamente durante 20 dias, até novas eleições em 30 de outubro, sob observação da Fifa e da Uefa.

O ministro polonês dos Esportes, Miroslaw Drzewiecki, e o presidente afastado da PZPN, Michal Listkiewicz, não comentaram a proposta de acordo.

A Uefa, responsável pelo futebol europeu, havia afirmado também nesta segunda-feira que o descumprimento do prazo dado pela Fifa poderia levar a Polônia a perder o direito de ser a sede do torneio europeu de seleções em 2012, junto com a Ucrânia.

"Como podemos confiar num governo para receber o torneio? Se eles não cumprirem o prazo, então é provável que não iremos ", disse um porta-voz da Uefa.

"A Uefa realizou uma reunião hoje de manhã e os presentes estavam muito irritados com o comportamento da Polônia. A Uefa vê suas ações como um insulto", disse o porta-voz.   Continuação...

 
<p>Ministro do Esporte da Pol&ocirc;nia, Miroslaw Drzewiecki, chega ao minist&eacute;rio, em Vars&oacute;via, nesta segunda-feira. REUTERS/Peter Andrews</p>