Iranianos levam a Teerã paixão pelo futebol americano

terça-feira, 7 de outubro de 2008 11:43 BRT
 

Por Fredrik Dahl

TEERÃ (Reuters Life!) - A bola de formato oval gira atravessando o céu de uma noite qualquer na direção de um jogador que corre para marcar um "touchdown".

"Meu Deus! Que grande jogada", grita, em um inglês com sotaque dos EUA, o "lançador" responsável por atirar a bola enquanto o outro jogador pula no ar e a agarra com uma das mãos.

Essa certamente seria uma cena comum em uma cidade norte-americana.

No entanto, estamos em Teerã, capital de um país que o presidente dos EUA, George W. Bush, descreveu certa vez como membro do "eixo do mal". E os protagonistas da jogada são todos iranianos.

"Todos nós compartilhamos uma paixão pelo futebol americano", afirmou Payam Kashani enquanto assistia a seus amigos jogarem em uma fria noite de domingo, sob a luz de holofotes, no estádio Shahid Keshvari, em Teerã.

"Consideramos isso um esporte, não um esporte norte-americano", disse. "Pretendemos apenas nos divertir."

Até agora, a modalidade é praticada em uma escala modesta. O número de participantes naquela noite era o suficiente para ocupar apenas metade do campo normalmente usado em partidas de futebol, o esporte coletivo mais popular dentro da República Islâmica.

O irmão de Payam, J.J., apelido recebido quando estudou em Kansas City, no final dos anos 80, disse que a maior parte deles tornou-se fã do futebol americano enquanto frequentavam a escola nos EUA.   Continuação...