Opções se fecham, mas Alonso não descarta deixar a Renault

quinta-feira, 9 de outubro de 2008 09:38 BRT
 

Por Alastair Himmer

FUJI, Japão (Reuters) - O piloto Fernando Alonso disse na quinta-feira que ainda tem chances de deixar a Renault, embora haja cada vez menos opções disponíveis para 2009.

O bicampeão estava sendo cotado para a equipe BMW-Sauber, que no entanto anunciou nesta semana a decisão de manter o polonês Robert Kubica e o alemão Nick Heidfeld.

Isso praticamente restringe o espanhol à Honda, que já demonstrou interesse, e a Renault. A inexpressiva Toro Rosso é a única outra equipe com uma vaga evidente.

"Tenho um contrato com a Renault para o ano que vem e a possibilidade de fazer uma prorrogação ou não", disse Alonso a jornalistas no Japão, onde disputa no domingo o antepenúltimo GP da temporada da Fórmula 1.

"Não estou esperando tornar a vida de vocês (jornalistas) impossível. Prefiro esperar até o final da temporada. Depois do Brasil (GP de encerramento), tomarei minha decisão", disse o espanhol, negando com um sorriso que sua surpreendente vitória no GP noturno de Cingapura, em setembro, tenha alguma influência.

"É a mesma pergunta de sempre. No sábado (anterior à corrida) tivemos problemas na bomba de combustível e eu fiquei fora do Q2 (segunda fase do treino classificatório), e a pergunta era se isso iria mudar minha decisão. No dia seguinte eu ganhei a corrida, e (a pergunta) era: 'Isso vai mudar sua decisão?'. Nada mudou minha decisão."

Segundo ele, a eventual mudança "será mais importante do que um só resultado". "Tem mais a ver com entender o regulamento do ano que vem, o carro do ano que vem, a aerodinâmica, o que for. Precisamos prestar atenção nisso", acrescentou.

"Fomos extremamente sortudos na corrida --safety cars, decisões sobre pneus, tudo foi perfeito para nós. Numa corrida normal, Ferrari e McLaren continuam imbatíveis."   Continuação...

 
<p>O piloto de F&oacute;rmula 1 Fernando Alonso (centro), da Espanha, aparece em meio a jornalistas na &aacute;rea de imprensa antes do Grande Pr&ecirc;mio do Jap&atilde;o, no domingo, no dia 9 de outubro. O piloto disse na quinta-feira que ainda tem chances de deixar a Renault, embora haja cada vez menos op&ccedil;&otilde;es dispon&iacute;veis para 2009. REUTERS/Toru Hanai (JAPAN)</p>