9 de Outubro de 2008 / às 20:24 / 9 anos atrás

Argentina deve ter amor próprio contra Uruguai, diz Maradona

BUENOS AIRES (Reuters) - A seleção argentina de futebol deve usar todas suas forças para deixar para trás a má sorte da última partida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 e vencer o Uruguai com tranquilidade, disse na quinta-feira o ex-astro Diego Maradona.

A Argentina aparece em terceiro na classificação com 13 pontos, a mesma quantidade que Brasil e Chile, e está a quatro pontos do líder Paraguai.

A seleção argentina e seu treinador, Alfio Basile, já receberam duras críticas dos torcedores e da imprensa pelas más atuações.

"Temos que ganhar do Uruguai comodamente. Agora, eles vão ter de usar o amor próprio do jogador argentino mais do que nunca", disse Maradona ao canal argentino TyC Sports.

"Não é fácil ficar cinco partidas sem ganhar, mas me parece que Coco (Basile) tem que buscar a melhor solução com os jogadores que temos", acrescentou o capitão da seleção argentina campeã do mundo no México, em 1986.

Argentina e Uruguai se enfrentarão no sábado pela nona rodada das eliminatórias. Depois de vencer a Bolívia em casa por 3x0 no dia 17 de novembro de 2007, a Argentina perdeu por 2x1 para a Colômbia em Bogotá e empatou as quatro partidas seguintes no torneio continental.

A equipe tem sido profundamente criticada pelos resultados ruins e atuações apáticas. Muitas das críticas são referentes à decisão de Basile de manter na equipe o talentoso Juan Roman Riquelme.

Em uma enquete realizada pelo site do diário Clarín, 82,3 por cento dos participantes disseram ser contra a presença de Riquelme na seleção, enquanto 17,7 gostariam de ver o jogador do Boca Juniors na equipe argentina.

"Riquelme será titular. Estou convencido. Entretanto, se ele não está bem, não deveria jogar", disse Maradona sobre o meia.

Maradona destacou que o único jogador que não deve sair da seleção é o volante Javier Mascherano, do Liverpool.

"A Argentina é Mascherano e mais 10, hoje não pode ser de outra maneira", afirmou o ex-jogador antes de ressaltar que a equipe também "não pode ser dar o luxo de deixar (Carlos) Tevez e o Kun (Sérgio Aguero) de fora".

"Não podemos nos esquecer não é apenas (o atacante do Genoa Diego) Milito que está fazendo uma grande temporada na Europa", finalizou.

Depois de enfrentar o Uruguai, a Argentina visitará em Santiago o Chile, equipe dirigida pelo argentino Marcelo Bielsa, que no comando da Argentina, não convocou Riquelme para a Copa do Mundo de 2002, na Coréia e no Japão.

Reportagem de Luis Ampuero

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below