Dunga reclama de tratamento hostil recebido na Venezuela

segunda-feira, 13 de outubro de 2008 10:34 BRT
 

SAN CRISTÓBAL, Venezuela (Reuters) - O técnico da seleção brasileira, Dunga, reclamou do tratamento hostil recebido por seu time na Venezuela, afirmando que os jogadores do Brasil não conseguiram dormir durante a noite e que alguns tiveram problemas estomacais.

"Quando jogamos fora de casa pelas eliminatórias da Copa do Mundo, o país inteiro se une a fim de tentar dificultar as coisas para o Brasil", afirmou o técnico a repórteres, depois da vitória de 4 x 0 sobre os venezuelanos, no domingo.

"Eles nos deixaram presos no avião por uma hora e meia. Dentro do hotel, também sofremos várias dificuldades durante a noite."

"Havia uma discoteca perto e muitos gritos foram dados nas proximidades do quarto dos jogadores. Quatro dos nossos atletas ficaram doentes por causa da comida. Isso cria uma certa dificuldade", acrescentou.

A seleção brasileira desembarcou nesta segunda-feira no Rio de Janeiro após 13 horas de viagem. O treinamento previsto para a tarde foi cancelado "em virtude do cansaço devido à viagem", informou o site da Confederação Brasileira de Futebol.

O Brasil, vice-líder das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010, enfrenta a Colômbia, quarta-feira, no Maracanã.

Dunga também reclamou do fato de uma bandeira brasileira ter sido queimada no estádio Pueblo Nuevo e das vaias da torcida venezuelana durante a execução do hino nacional brasileiro.

"Nós demonstramos respeito com todos os times e pedimos que nos respeitem", acrescentou.

O Brasil fez 3 x 0 nos primeiros 18 minutos de jogo -- Kaká abriu o placar logo aos 5 minutos, marcando em sua primeira partida pela seleção nos últimos 11 meses.   Continuação...

 
<p>Atacante Adriano comemora gol com os jogadores reservas na vit&oacute;ria de 4 x 0 do Brasil sobre a Venezuela, no domingo, em San Critst&oacute;bal. REUTERS/Jorge Silva</p>