Brasil reencontra carioca e despede-se do Maracanã ante Colômbia

segunda-feira, 13 de outubro de 2008 20:11 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO (Reuters) - A partida Brasil x Colômbia, quarta-feira, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, marcará a despedida da seleção brasileira do Maracanã pelos próximos cinco anos em jogos oficiais.

Em 2009, o estádio construído para o Mundial de 1950 entrará em obras para se adequar aos padrões de exigência da Fifa visando a Copa de 2014 que acontece no país, o que impossibilita a realização de novas partidas das eliminatórias para a África do Sul.

Como país-sede do Mundial seguinte, o Brasil não precisará jogar o torneio classificatório, o que significa que a equipe só voltaria a jogar uma partida oficial no principal estádio brasileiro na Copa das Confederações de 2013 - torneio realizado um ano antes do Mundial para servir como evento-teste.

"É a última partida antes da Copa do Mundo (de 2010) no Rio de Janeiro e queremos deixar uma boa impressão para o torcedor e também levar uma boa impressão daqui", afirmou nesta segunda-feira o técnico Dunga, em entrevista coletiva na cidade.

Além de ser a despedida do estádio pelos próximos anos, o jogo também marcará o reencontro da seleção com o torcedor carioca depois do decepcionante empate por 0 x 0 com a Bolívia, no mês passado -- jogo marcado negativamente pela pequeno público presente ao estádio João Havelange, o Engenhão.

O técnico Dunga, duramente vaiado naquela partida, preferiu lembrar o último jogo do Brasil no Maracanã quando perguntado sobre a expectativa para o reencontro com a exigente torcida do Rio de Janeiro. Em sua estréia em casa nas eliminatórias, no ano passado, o Brasil goleou o Equador por 5 x 0, diante de um público em êxtase nas arquibancadas lotadas do estádio que já foi considerado o maior do mundo.

"Vamos ter dificuldade contra a Colômbia, temos que estar preparados, e com o apoio dos torcedores vamos mudar essa situação (de descontentamento da torcida)", afirmou. "Esperamos que aconteça como foi contra o Equador, que a gente faça um bom jogo e que as duas partes -- time e torcida -- saiam felizes", acrescentou.

Dentro de campo, a seleção terá o desfalque do atacante Adriano, que levou o segundo cartão amarelo na vitória de domingo contra a Venezuela e já foi até dispensado da equipe. Para seu lugar, Dunga tem duas opções, Alexandre Pato e Jô, ambos jovens que disputaram a Olimpíada de Pequim.   Continuação...

 
<p>O t&eacute;cnico do Brasil, Dunga, concede entrevista coletiva no Rio de Janeiro, onde a sele&ccedil;&atilde;o enfrenta a Col&ocirc;mbia na quarta-feira. REUTERS/Sergio Moraes (BRAZIL)</p>