Hamilton promete responder críticas na pista de Xangai

sexta-feira, 17 de outubro de 2008 10:27 BRT
 

Por Nick Mulvenney

XANGAI (Reuters) - Lewis Hamilton acha que as críticas ao seu estilo agressivo de pilotar são uma consequência inevitável do sucesso, e que vai responder a elas na pista do Grande Prêmio da China, no domingo, quando o britânico pode até se sagrar campeão mundial da Fórmula 1.

Hamilton foi atacado por Kimi Raikkonen, Mark Webber e Jarno Trulli por seu comportamento durante o GP do Japão, no domingo passado.

"Por mim, tudo bem. Eles têm direito a opinião própria", disse Hamilton a jornalistas depois de dominar os treinos livres da sexta-feira. "É uma pena que todos eles pensem assim, mas estou aqui por causa da minha pilotagem, e por causa dela lidero o campeonato, então não estou frustrado com a minha forma de pilotar."

"Vou falar na pista. Se outras pessoas querem gastar energia pensando nisso, problema delas. Como vocês vêem, não entro em confronto com as pessoas, então elas não podem ser agressivas", acrescentou.

Trulli, da Toyota, disse que iria abordar o assunto na reunião dos pilotos na sexta-feira, o que segundo Webber não aconteceu.

Hamilton disse que a reunião foi "legal" e que ele não se preocupa com as polêmicas. "Olho para as temporadas anteriores e vejo que muita gente que esteve na frente esteve nesse tipo de situação, é normal. Se eu estivesse na Force India, lá no final do pelotão, ninguém teria nada a dizer a meu respeito. Mas todos têm algo a dizer sobre quem está na frente e tem sucesso, e se é positivo ou negativo realmente não importa."

No ano passado, Hamilton chegou ao GP da China com 17 pontos de vantagem sobre o rival Kimi Raikkonen, que acabaria levando o título por um ponto na prova final, no Brasil.

Neste ano, ele tem 5 pontos à frente do brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, e 12 à frente do polonês Robert Kubica, da BMW-Sauber. Uma combinação de resultados pode dar o título ao britânico da McLaren ainda em Xangai.

Mas Hamilton, que não pontuou no Japão, disse estar preparado para esperar. "Minha mentalidade é que não estou pensando em ganhar aqui. No ano passado, eu pensava que seria fácil ganhar aqui nesta corrida. Mas vejo o fato de que tenho duas corridas, e que é importante atacarmos ambas, terminar as duas corridas. Não vou para esta prova dizendo 'Já acabou'. Só quero me redimir da semana passada."

 
<p>Piloto da Mclaren Lewis Hamilton durante treino livre para o GP da China de F1, nesta sexta-feira, em Xangai. REUTERS/Nir Elias</p>