Pelé se diz triste pela falta de amor à camisa no futebol

domingo, 26 de outubro de 2008 13:51 BRST
 

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Um dos maiores jogadores da história, Pelé expressou neste sábado sua tristeza porque o dinheiro acabou com o amor que os jogadores deveriam sentir pelo clube que defendem.

Pelé, de 68 anos, que jogou no Santos durante 17 anos, declarou em uma conferência no México que os jogadores trocam muito facilmente de time.

"Jogam por dinheiro e não por amor à camisa. O América de México os contrata, beijam a camisa, depois de seis meses passam para o Toluca e voltam a beijar a camisa; em pouco tempo amam clubes diferentes porque o sentimento mudou", disse Pelé durante o Congresso Mundial do Esporte.

"Muitos não querem estar na seleção de seu país porque preferem o clube que lhe paga mais. É triste", acrescentou o tricampeão do mundo.

A respeito da próxima Copa do Mundo da África do Sul de 2010, Pelé se negou a prognosticar quem será o campeão.

"Já não existem grandes diferenças, por isso não poderia adiantar quem vai ganhar o mundial", comentou.

Sobre a atuação do México na eliminatória da Concacaf, "O Rei" disse que apesar da equipe mexicana ter melhor nível que outros times, ainda não garantiu sua vaga.

"O México tem uma equipe melhor, mas é preciso ter respeito, não se pode pensar que se vai chegar a algum lugar e ganhar a partida só por se apresentar", advertiu o brasileiro.

O México dificultou sua classificação para o hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf depois de perder para a Jamaica por 1 x 0 e empatar em 2 x 2 diante do Canadá em seus últimos dois compromissos, e por isso terá que definir sua vaga diante de Honduras na última data da etapa atual.   Continuação...

 
<p>Pel&eacute; ao chegar para assistir a uma partida entre o America e o Guadalajara Cheevas, no M&eacute;xico REUTERS/Henry Romero(MEXICO)</p>