Argentinos indicam insatisfação com Maradona técnico da seleção

quarta-feira, 29 de outubro de 2008 13:27 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Diego Maradona, idolatrado por milhões de argentinos por sua brilhante carreira no futebol, não está tendo aceitação popular para seu novo emprego como técnico da seleção argentina.

Maradona, de 48 anos, seria confirmado na terça-feira como o novo treinador de uma equipe que, apesar de ter estrelas, não empolga muito os fãs com seu jogo.

Uma pesquisa publicada pelo jornal La Nación na Internet mostrou que 72,2 por cento acredita ser um erro oferecer o cargo a Maradona. A pesquisa ouviu 9.541 pessoas. Outro levantamento, do site Infobae.com, apontou que 79,9 por cento também recusou a indicação. Foram ouvidas 9.804 pessoas nesta pesquisa.

A maioria dos leitores está em dúvida sobre a habilidade de Maradona como técnico, depois das inexpressivas experiências com Mandiyú de Correntes e Racing Club, quando cumpriu pena por doping durante o Mundial de 1994 nos Estados Unidos.

A maioria dos comentários ressaltaram o problema de Maradona com as drogas e sua capacidade para estar à frente de uma seleção.

Embora Carlos Bianchi fosse o favorito, o presidente da Associação de Futebol da Argentina (AFA), Julio Grondona, decidiu oferecer o cargo a Maradona e a seu auxiliar, Carlos Bilardo, ex-técnico da própria seleção. Maradona foi campeão mundial como jogador em 1986 no México e vice-campeão em 1990, na Itália, quando foi dirigido por Bilardo.

(Reportagem de Luis Ampuero)

 
<p>O ex-jogador argentino Diego Maradona em coletiva de imprensa em Tbilisi. Diego Maradona, idolatrado por milh&otilde;es de argentinos por sua brilhante carreira no futebol, n&atilde;o est&aacute; tendo aceita&ccedil;&atilde;o popular para seu novo emprego como t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina. 23 de outubro.REUTERS/David Mdzinarishvili/Files</p>