Massa tira peso das costas e calcula em 30% chance de título

sábado, 1 de novembro de 2008 19:00 BRST
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - Felipe Massa completou com sucesso a primeira parte da lição de casa ao garantir a pole position para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, neste sábado, e, ainda que jogue sempre a pressão para seu adversário Lewis Hamilton, admitiu que tirou uma parte do peso que tem sobre os ombros na disputa pelo título da temporada.

Mesmo com a vantagem no grid, o brasileiro da Ferrari mantém a cautela e calcula em apenas 30 por cento suas chances de superar o britânico da Mclaren, que vai largar em quarto.

"Sim, tirei um peso das costas. Era tudo que eu queria, largar na frente em uma corrida como essa é sempre importante. O primeiro passo foi muito bem feito e foi um dia super positivo pensando na corrida. Mas disse e repito, o campeonato é outra história, então vamos pensar na corrida e o resto é o resto", afirmou ele após o treino classificatório.

Questionado sobre se tivesse 100 euros, quanto apostaria no seu título, ele afirmou: "Difícil viu? Acho que botava 30 por cento, é a possibilidade."

Sete pontos atrás de Hamilton na classificação geral, ele precisa vencer a corrida e torcer para que o piloto da McLaren fique no máximo em sexto para garantir o troféu de campeão. Se Massa ficar em segundo, Hamilton só pode terminar no máximo em oitavo.

"Acho que a pressão está nos ombros dele, porque não tenho nada a perder, já sou segundo", disse Massa.

O brasileiro terá na largada dois pilotos entre ele e seu adversário -- Jarno Trulli, da Toyota, e seu companheiro na Ferrari, Kimi Raikkonen. O grid lhe favorece, mas é preciso que haja modificações até a bandeirada final.

"(O grid) é ideal, mas ele ainda está em quarto. O campeonato é uma situação totalmente diferente, precisa acontecer algo diferente para eu poder vencer, que é o Hamilton ficar em sexto", completou ele, descartando que alguém possa praticar qualquer tipo de jogo sujo contra o inglês.   Continuação...

 
<p>Felipe Massa, da Ferrari, beija sua esposa Rafaela ap&oacute;s conquistar a pole position para o GP do Brasil de F1, em Interlagos, neste s&aacute;bado. REUTERS/Sergio Sanderson/Pool</p>