Barrichello aguarda testes de Senna e Grassi para seguir na F1

domingo, 2 de novembro de 2008 21:49 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Rubens Barrichello quer permanecer na Fórmula 1 e está disposto a buscar patrocínio para isso. Mas ele terá de aguardar os testes que os brasileiros Bruno Senna e Lucas Di Grassi farão pela Honda para saber se seguirá na equipe ou se buscará uma vaga na Toro Rosso, também cobiçada por Senna e outros pilotos.

Segundo ele, os testes da Honda serão realizados em Barcelona, junto com o britânico Jenson Button, que estaria praticamente confirmado na escuderia para 2009.

"Se eles tiverem um ritmo bom, eles podem ficar para o ano que vem. Se não tiverem, sou eu que tenho a chance. Minha definição vai ficar para dezembro", disse Barrichello a jornalistas no domingo, após terminar o Grande Prêmio do Brasil em 15o lugar.

O brasileiro aconselha Bruno a entrar na Fórmula 1 primeiro como piloto de testes, após o sobrinho do tricampeão Ayrton Senna ter terminado a GP2 em segundo lugar neste ano. Já Di Grassi foi piloto reserva e de testes da Renault esta temporada e tem mais chance de obter sucesso, de acordo com Barrichello.

"O Di Grassi já tem alguns testes e se fizer um bom teste pode merecer. Para o Bruno Senna seria muito cedo a Fórmula 1", disse Barrichello, acrescentando que Felipe Massa só se tornou "um grande piloto" depois de passar um ano como piloto de testes da Ferrari, em 2003.

"Minha recomendação é que ele fizesse um ano de teste. Se não ele vai ter um ano como o do Nelsinho (Piquet), que foi um ano apático", afirmou ele sobre o piloto de Renault, que terminou a temporada em 12o lugar, duas posições acima de Barrichello (19 pontos contra 11).

Lucas Di Grassi disse à Reuters que terá de esperar a definição dos dois pilotos da Renault, que este ano contou com Nelsinho e o bicampeão Fernando Alonso, e pedir autorização da equipe francesa para realizar os testes, já que "eles investiram na minha carreira há tanto tempo", afirmou o brasileiro, 24, integrante do programa de jovens pilotos da equipe francesa há cinco anos.

Na corrida deste domingo em Interlagos, Nelsinho rodou na largada, porque a pista estava "muito escorregadia". "Ele estava tranquilo, isso faz parte", contou Di Grassi, que conversou com o companheiro depois da prova.   Continuação...