Velocista chinês Liu Xiang será operado nos EUA

sexta-feira, 7 de novembro de 2008 11:10 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O velocista chinês Liu Xiang, campeão mundial dos 110 metros com barreira, sofrerá uma cirurgia nos EUA para curar uma lesão no tendão-de-aquiles que o deixou de fora da prova nos Jogos Olímpicos de Pequim, disse nesta sexta-feira o treinador do atleta a meio de comunicação da China.

O ex-detentor do recorde mundial passou a última semana nos EUA consultando-se com especialistas a respeito de seu problema.

O técnico de Liu, Sun Haiping, o qual havia dito antes que apenas em último caso o atleta recorreria a uma intervenção cirúrgica, foi convencido por médicos norte-americanos de que a opção era tanto necessária quanto segura.

"Estamos menos preocupados com a operação depois de ouvir o conselho de especialistas. Todos eles disseram que a intervenção não seria muito complicada", afirmou Sun a um canal público de TV da China, ao regressar dos EUA.

"Além disso, as três calcificações existentes entre seu osso e o tendão não poderiam ser removidas de outra forma que não por meio de uma cirurgia", disse o técnico, mostrando chapas do pé de Liu.

Por causa da lesão, o atleta saiu mancando do estádio Ninho de Pássaro pouco antes da primeira classificatória dos 110 metros, durante os Jogos de Pequim, em agosto. O abandono do ídolo, seguido por um silêncio ensurdecedor no estádio, foi um dos momentos de maior tristeza para o público chinês em toda a Olimpíada

Liu, de 25 anos, vencedor da medalha de ouro nos Jogos de Atenas, vem desde então sendo tratado com medicina tradicional chinesa e com massagens.

Sun não revelou quanto tempo demoraria a recuperação do atleta, mas confirmou que Liu seria operado nos EUA.

Na semana passada, o técnico avisou que Liu talvez precisasse também de ajuda psicológica para enfrentar a memória do dramático abandono dos Jogos de Pequim.

(Reportagem de Liu Zhen)

 
<p>O velocista chin&ecirc;s Liu Xiang, campe&atilde;o mundial dos 110 metros com barreira, sofrer&aacute; uma cirurgia nos EUA para curar uma les&atilde;o no tend&atilde;o-de-aquiles que o deixou de fora da prova nos Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim, disse nesta sexta-feira o treinador do atleta a meio de comunica&ccedil;&atilde;o da China. REUTERS/Shannon Stapleton</p>