ENTREVISTA-Bilardo: "tempo é o maior inimigo de Maradona"

sexta-feira, 21 de novembro de 2008 08:52 BRST
 

Por Rex Gowar

GLASGOW (Reuters) - O tempo é o maior inimigo do novo técnico da seleção Argentina, Diego Maradona, em sua luta para levar a Argentina ao terceiro título da Copa do Mundo, de acordo com Carlos Bilardo, treinador da equipe na conquista do Mundial de 1986.

Maradona, que era capitão quando a Argentina chegou às finais das Copas de 1986 e 1990, chegou ao posto de técnico neste mês, quase um ano e meio antes da Copa de 2010, que será na África do Sul.

"Temos pouco tempo, são 18 meses -- menos, porque ainda há as férias que os jogadores devem respeitar", disse à Reuters Bilardo, diretor-geral de seleções da Argentina, em entrevista na quinta-feira.

"Naquele ano (1986) tivemos quatro anos", disse. "Havia jogadores jovens, como Oscar Ruggeri, mas eles chegaram lá em boa forma".

Bilardo disse que não quer discutir se o presidente da Associação Argentina de Futebol, Julio Grondona, atenderá o pedido de Maradona de incluir o ex-defensor e capitão da seleção Ruggeri em sua comissão técnica.

"Não sei, veremos", disse Bilardo, de 69 anos. "Ainda temos de montar o time, quero dizer, a equipe técnica. Isso ainda não foi feito".

Bilardo disse que Alejandro Mancuso e Miguel Angel Lemme, amigos de Maradona, somente foram escolhidos assistentes para a estréia do novo treinador, quarta-feira, na qual a Argentina derrotou a Escócia por 1 x 0. Ele não disse se os dois serão mantidos.

Grondona tem diferenças pessoais com Ruggeri, e teria o impedido de assumir o posto de capitão da Argentina na Copa América de 1993.

 
<p>T&eacute;cnico da Argentina Diego Maradona e gerente de sele&ccedil;&otilde;es do pa&iacute;s Carlos Bilardo assisitam jogo do Real Madrid. REUTERS/Andrea Comas</p>