23 de Novembro de 2008 / às 18:26 / em 9 anos

Espanha ganha Copa Davis pela terceira vez

<p>Espanha ganha a Copa Davis REUTERS/Enrique Marcarian (ARGENTINA)</p>

Por Luis Ampuero

MAR DEL PLATA (Reuters) - A Espanha se consagrou neste domingo campeã da Copa Davis pela terceira vez em sua história, com a vitória do tenista espanhol Fernando Verdasco sobre o argentino José Acasuso.

Verdasco, que se transformou em herói da equipa espanhola, derrotou Acasuso em parciais de 6-3, 6-7 (7-3), 4-6, 6-3 e 6-1 e obteve um triunfo de 3-1 em sua primeira conquista da “Saladeira de Prata” como visitante.

“Foi a vitória mais importante da minha vida”, disse Verdasco com lágrimas de emoção depois da partida.

“É um sonho que se tornou realidade. Nem todos têm esta chance e eu a tive”, destacou o tenista, que recebeu o aplauso do público argentino após ganhar o último ponto da vitória.

A quinta partida nem será disputada porque na final da Copa Davis não se joga a última etapa da série quando a definição é obtida em cinco sets.

O momento da definição chegou com a primeira novidade em ambas equipes na troca de jogadores.

O capitão argentino Alberto “Luli” Mancini decidiu jogar suas cartas com Acasuso, que mesmo não estando no nível de Juan Martín Del Potro poderia se beneficiar do descanso que teve por não ter jogado até então.

O capitão espanhol Emilio Sánchez Vicario entendeu que Verdasco, com bom rendimento na partida de duplas no sábado, poderia trazer mais confiança que David Ferrer, que na sexta-feira caiu em três sets diante de David Nalbandian.

O público, criticado por Sánchez Vicario pelo que considerou uma falta de respeito pelos cantos dedicados a seus jogadores, mostrou ansiedade na expectativa pelo que podia acontecer com Acasuso.

A partida começou com Verdasco jogando sem precisão, mas garantindo seus pontos, diante de um Acasuso que se mostrou inseguro e que, sem chegar a ser brilhante, trabalhou seu jogo e progrediu ao longo da partida.

O espanhol obteve uma vantagem no sexto game, quando quebrou o serviço a Acasuso sem lhe conceder nenhum ponto.

Verdasco manteve seu serviço e quebrou novamente o de Acasuso, ganhando o primeiro set por 6-3 em 35 minutos de jogo.

O segundo set, apesar da pressão de ter que melhorar para empatar a partida, foi altamente favorável a Acasuso, que obteve 12 dos 14 pontos dos três primeiros games e conseguiu quebrar Verdasco e se colocar na frente em 3-0.

Mas os erros e talvez a falta de tranquilidade de Acasuso para definir os pontos decisivos permitiram a Verdasco se recuperar até igualar o set em 6-6.

O tie-break foi extremamente emocionante, especialmente depois que Acasuso, com uma vantagem de 3-0, permitiu que o espanhol o alcançasse antes de ganhar quatro pontos consecutivos e devolver o chão à sua equipe em uma hora e três minutos.

A emoção continuou em alta no terceiro set, que depois de 56 minutos intensos, com várias quebras de cada lado, permitiu a Acasuso fechar em 6-4 e manter viva a ilusão.

Mas Verdasco tinha guardado toda sua energia para ganhar os dois últimos sets por 6-3 e 6-1, sem que tenham pesado tanto as dores de estômago de Acasuso, que terminou chorando e pedindo perdão ao público pela derrota.

Para a Argentina, a derrota foi a primeira em dez anos como anfitriões.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below