COI quer aprender com lições dos lugares vagos em Pequim

quinta-feira, 27 de novembro de 2008 17:33 BRST
 

Por Martyn Herman

LONDRES (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse na quinta-feira estar determinado a que não se repita, em Londres-2012, o vazio visto em diversos estádios na Olimpíada deste ano em Pequim.

Apesar de em julho o comitê organizador local ter declarado que todos os ingressos estavam esgotados, era possível ver vastos trechos vazios nas arquibancadas durante os Jogos de agosto.

"Estamos tentando analisar por que havia assentos vazios, é difícil encontrar a razão exata", disse Gilbert Felli, diretor executivo de Jogos Olímpicos do COI, a jornalistas ao final de uma semana de avaliações da entidade sobre os jogos de Pequim, em Londres.

"Dizem que foi porque demos ingressos demais aos nossos parceiros , mas isso não é justo, porque acho que vocês vão descobrir que esses estavam sentados nos seus lugares."

"É uma questão difícil. Às vezes as pessoas não querem ficar sentadas durante eventos longos. Além disso, discussões que tivemos com nossos parceiros do Bocog sugerem que os ingressos foram destinados a diferentes grupos de toda a China, que às vezes não vieram."

Em algumas competições de tênis, ginástica e vôlei de praia, a organização colocou centenas de voluntários vestidos de amarelo para preencher as arquibancadas.

Por outro lado, famílias de competidores britânicos se queixaram da dificuldade de conseguir ingressos, e alguns tiveram de perder dinheiro nas mãos de cambistas, como foi o caso dos parentes da nadadora medalhista de ouro Rebecca Adlington.

A Associação Olímpica Britânica disse estar em discussão com o comitê organizador dos Jogos de Londres (Locog) para garantir que parentes de primeiro grau dos atletas tenham ingressos.   Continuação...