Futuro de Hockenheim na F1 é incerto por questões financeiras

domingo, 30 de novembro de 2008 16:10 BRST
 

BERLIM (Reuters) - Hockenheim não poderá receber o Grande Prêmio alemão de Fórmula 1 no futuro a não ser que receba ajuda financeira do Estado, afirmou Karl-Josef Schmidt, diretor do circuito, neste domingo.

"Sem recursos do Estado (de Baden-Wuerttemberg), não haverá mais Fórmula 1 em Hockenheim", disse Schmidt à edição de domingo do jornal Der Tagesspiegel.

De acordo com o jornal, Hockenheim teve prejuízo de 5,3 milhões de euros (US$ 8,86 milhões) no Grande Prêmio da Alemanha deste ano.

O secretário da Economia de Baden-Wuerttemberg afirmou que o Estado não quer assumir o prejuízo, segundo o jornal.

Apesar do envolvimento da BMW e da Mercedes, a popularidade do esporte na Alemanha caiu consideravelmente desde a aposentadoria do sete vezes campeão mundial Michael Schumacher, em 2006.

Desde 2007, o país foi sede de apenas um grande prêmio, em vez de dois, alternando as provas em Hockenheim e Nuerburgring.

O Grande Prêmio da Alemanha deve retornar à Hockenheim em 2010 e a corrida está ameaçada, de acordo com Schmidt, que também disse que sem termos mais favoráveis no contrato com os organizadores da Fórmula 1, não haveria mais grandes prêmios na Alemanha.

"A Fórmula 1 vai desaparecer não apenas de Hockenheim mas de toda a Alemanha", disse ele. "Então será realizada apenas em países árabes."

O Oriente Médio terá dois grandes prêmios na próxima temporada, com Bahrein recebendo a quarta prova do ano, em abril, e Abu Dhabi fazendo sua estréia no final do campeonato, em novembro.

O Canadá, o único grande prêmio deste ano na América do Norte, e a França já não estão no calendário da Fórmula 1 de 2009, devido a problemas financeiros.

As equipes da categoria também está sob pressão para fazer economia de gastos devido à crise econômica que atingiu os fabricantes de automóveis, que dominam o esporte e estão sofrendo quedas nas vendas de seus carros.