Comemoração de Riquelme pode lhe render punição na Argentina

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008 19:17 BRST
 

Por Brian Homewood

BUENOS AIRES (Reuters) - O meia argentino Juan Roman Riquelme poderá ser acusado de incitar a desordem depois de uma comemoração de gol enfurecida na vitória do Boca Junior por 2 x 1 contra o Racing Club.

O promotor público Luis Cevasco disse ao canal de notícias TN que estava estudando o incidente de domingo, quando Riquelme correu 50 metros para apontar um dedo a um torcedor.

"Em princípio ele violou duas regras", disse Cevasco na segunda-feira. "Em uma delas violou o progresso da partida e em outra ele incitou a desordem".

"Temos que verificar o motivo e os gestos", disse, acrescentando que as ofensas podem resultar em multas ou até 10 dias de custódia.

No início do segundo tempo, Riquelme pareceu se envolver em uma discussão com um torcedor que estava sentado a alguns metros da grade do estádio Bombonera, que estava lotado.

Depois de marcar o gol da vitória, o jogador percorreu metade do campo e apontou o dedo ao torcedor que foi empurrado por vários outros, o que levou a um tumulto.

Em uma entrevista separada para o mesmo canal de televisão, o torcedor Agustin Pozzetti, de 21 anos, disse que havia apenas gritado palavras de incentivo para Riquelme.

O meia retornou ao Boca no início do ano depois de ter sido deixado de lado pelo clube espanhol Villareal.

Riquelme ajudou a Argentina a ganhar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim em agosto, participando da competição como um dos três convocados com mais de 23 anos. Após a torneio, no entanto, o meia tem feito uma série de apresentações apáticas em seu clube.