Chefe da Prodrive diz estar precavido com a Honda

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008 20:35 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - O ex-chefe das equipes Benetton e BAR David Richards disse na segunda-feira que está aberto à aquisição da equipe Honda de Fórmula 1, mas de forma precavida.

"Não estou correndo cegamente e dizendo que é absolutamente algo que eu tenho de fazer", disse à Reuters por telefone Richards, presidente da Prodrive e da Aston Martin, à frente de um forte time de investidores do Kuweit

"Quero conhecer todos os fatos, antes de mais nada. Quero saber a exata inclinação do terreno antes de me comprometer com qualquer coisa."

Richard comandava a BAR antes da sua venda para a Honda. Ele planejava voltar à categoria em 2009, com a Prodrive. O projeto, no entanto, foi arquivado devido a incertezas comerciais e a um questionamento jurídico quanto à sua intenção de usar chassis e motores da McLaren como "equipe cliente".

A Honda, que tinha um dos maiores orçamentos da categoria, anunciou na sexta-feira que não participará da temporada de 2009, o que deixa a categoria com apenas nove equipes. A empresa japonesa não descarta vender a estrutura.

"Não se trata de comprá-la", disse Richards. "Está muito bem aparecer fazendo o compromisso de comprá-la, porque não acho que será tão oneroso. A verdadeira questão é ter os recursos e os meios para sustentá-la num futuro previsível."

A Prodrive também controla a equipe de rali Subaro, as competições de Le Mans, por meio da Aston Martin, e a equipe australiana Ford Performance. A empresa The Investment Dar, do Kuweit, detém 40 por cento do capital.

No ano passado, Richards liderou um consórcio que levou a empresa kuweitiana a adquirir a fábrica britânica de carros esportivos de luxos Aston Martin, que pertencia à Ford.

Os dirigentes da F1 pretendem adotar várias medidas para cortar custos em 2009, e a partir de 2010 as equipes poderão adquirir conjuntos econômicos e padronizados de motor e câmbio.