COI tira medalhas olímpicas de atletas bielo-russos por doping

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008 17:20 BRST
 

Por Karolos Grohmann

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional retirou as medalhas conquistadas nos Jogos de Pequim por dois atiradores de martelos bielo-russos depois que eles testaram positivo para testosterona durante a competição em agosto.

Vadim Devyatovskiy, que ganhou a prata no martelo em Pequim com um melhor arremesso de 81,61 metros, também foi banido para sempre das Olimpíadas por ser um reincidente em casos de doping.

"A decisão deverá ser implantada imediatamente", disse a porta-voz do COI Emanuelle Moreau a jornalistas depois que a decisão foi tomada pelo conselho executivo do COI.

O compatriota de Devyatovskiy, o campeão mundial Ivan Tsikhan, que havia conquistado o bronze com um arremesso de 81,51 metros foi desclassificado e poderá enfrentar agora uma punição de dois anos da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF).

O COI também disse que o polonês Adam Seroczynski, quarto colocado no evento de canoagem dos 1.000 metros de duplas em Pequim, também foi desclassificado por testar positivo para o agente anabolizante clenbuterol.

Seu companheiro de equipe Mariusz Kujawski também foi desclassificado, apesar de não ter testado positivo.

Primoz Kozmus, da Eslovênia, venceu a medalha de ouro no arremesso de martelo em Pequim. O húngaro Krisztian Pars foi o quarto e o japonês Koji Murofushi, o quinto. Os dois receberão as medalhas de prata e bronze, respectivamente.

Moreau disse que o Comitê Olímpico de Belarus deverá devolver as medalhas e diplomas para o COI, que depois os enviará para os atletas na Hungria e no Japão.