Dunga diz que convocará atacante Amauri, da Juventus

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008 12:21 BRST
 

ROMA (Reuters) - O técnico da seleção brasileira, Dunga, disse que pretende convocar o atacante Amauri e evitar o risco de perder o jogador da Juventus para a rival Itália.

Amauri está pedindo a cidadania italiana e, assim, ficaria apto a jogar pelos atuais campeões mundiais, uma vez que nunca se apresentou pela equipe do Brasil.

O atacante, de 28 anos, disse que gostaria de jogar pela Itália, onde passou a maior parte de sua carreira, caso continue a ser ignorado nas convocações da seleção brasileira.

O técnico da Itália, Marcello Lippi, disse que consideraria a convocação do atleta assim que ele obtenha a cidadania.

"Eu estou pronto para convocar Amauri, desde que ele não exija uma vaga de titular", disse Dunga na edição de quarta-feira do jornal La Gazzetta dello Sport.

"Seria melhor para ele se entrar devagar. Todo mundo quer Amauri no Brasil, mas se fizer uma má partida de estréia, ele será execrado no dia seguinte."

Amauri tem jogado muito bem desde que chegou à Juventus vindo do Palermo no início desta temporada, marcando 11 gols no campeonato até o momento.

Se Dunga cumprir sua palavra, Amauri poderá ironicamente jogar seu primeiro amistoso internacional contra a Itália. O Brasil enfrenta a seleção italiana em um amistoso no Emirates Stadium, em 10 de fevereiro.

O técnico brasileiro tem se irritado com declarações feitas pelo empresário de Amauri para a imprensa brasileira exigindo um lugar cativo para o jogador na seleção.

"Nem Pelé exigiu uma vaga de titular na seleção", disse. "Amauri deveria perguntar para Kaká e Ronaldinho, dois vencedores da Bola de Ouro, se eles alguma vez já exigiram uma vaga de titular."

 
<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Dunga, disse que pretende convocar o atacante Amauri e evitar o risco de perder o jogador da Juventus para a rival It&aacute;lia. O atacante, de 28 anos, afirmou que gostaria de jogar pela It&aacute;lia, caso continue a ser ignorado nas convoca&ccedil;&otilde;es da sele&ccedil;&atilde;o brasileira. REUTERS/Bruno Domingos</p>