Ex-diretor da Juventus é condenado a 18 meses de prisão

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 13:39 BRST
 

ROMA (Reuters) - O ex-diretor-geral da Juventus, Luciano Moggi, foi condenado a 18 meses de prisão nesta quinta-feira após ser considerado culpado por corrupção na transferência de jogadores através da Gea World.

Davide Lippi, filho do técnico italiano Marcello Lippi, foi absolvido juntamente com outros três agentes esportivos durante o julgamento em Roma.

A promotoria se esforçou para que Moggi recebesse uma sentença de seis anos por usar a agência de futebol da Gea para manipular a transferência de italianos durante a última década. Ele foi acusado de usar artifícios como ameaças e violência.

O filho de Moggi, Alessandro, que dirigia a Gea World, recebeu uma sentença de 14 meses.