26 de Janeiro de 2009 / às 17:54 / 9 anos atrás

Ronaldinho volta à seleção contra Itália; Amauri fica fora

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ronaldinho Gaúcho está de volta à seleção brasileira para o amistoso contra a Itália, em fevereiro, que marcará a estreia da equipe em 2009. O meia do Milan faz parte dos 11 jogadores brasileiros que atuam no futebol italiano chamados pelo técnico Dunga, nesta segunda-feira, para a partida em Londres.

Ronaldinho disputou sua última partida pela seleção em setembro, nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. Dunga alegou que estava dando tempo ao jogador para que ele pudesse se adaptar ao Milan, após se transferir do Barcelona.

"Quando fizemos a última convocação, em novembro, dissemos que o Ronaldinho tinha que ter mais tempo de preparação e amistosos pelo Milan. Nos contávamos com ele", disse Dunga, que não chamou o meia do Milan para o último jogo do Brasil em 2008, a vitória por 6 x 2 num amistoso contra Portugal, e para outras duas partidas das eliminatórias.

Entre os 11 "italianos" da seleção, está o volante Felipe Melo, da Fiorentina, que foi convocado pela primeira vez pelo treinador, na principal novidade da lista.

O jogador estava sendo observado desde a sua passagem pelo futebol espanhol, quando defendeu Mallorca, Racing Santander e Almería, de acorodo com Dunga.

"Ele deu continuidade na Itália ao seu trabalho inicado na Espanha. Ele vem bem. Tínhamos opções para a posição que não se firmaram. É uma oportunidade para ver o jogador mais de perto," declarou o treinador , que não chamou jogadores que atuam no Brasil para o jogo do dia 10 de fevereiro, no Emirates Stadium.

Para a posição de Felipe Melo, Dunga testou recentemente jogadores como Hernanes, do São Paulo, e, Lucas, do Liverpool.

AMAURI FORA

A ausência do centroavante Amauri na lista de jogadores também foi comentada por Dunga. O jogador brasileiro, que atua na Juventus, da Itália, vive a expectativa da primeira chance na seleção. Ele também é cotado para jogar na seleção da Itália, e inclusive já iniciou o processo de dupla-cidadania.

"Temos grandes jogadores na posição. O Luís Fabiano foi chuteira de ouro em 2008. O Adriano fez 2 gols em 3 jogos comigo. O Pato está em um bom período, e o Robinho trabalha conosco há tempo", avaliou Dunga sobre os atacantes da seleção.

"Cada um tem que esperar o seu momento. Ele é um grande jogador. A gente vem observando, mas talvez por essa polêmica nos últimos dois jogos não rendeu bem. Trazer contra a Itália nesse momento seria uma um pressão muito grande sobre ele," acrescentou.

Adriano, da Inter de Milão, que foi suspenso nesta segunda-feira por ter acertado um soco num adversário no fim de semana, também foi chamado por Dunga, assim como Kaká, Alexandre Pato e Robinho.

Brasil e Itália já se enfrentaram 12 vezes, com cinco vitórias para cada lado e dois empates.

O duelo reunirá os dois maiores campeões do mundo e o treinador prevê muita rivalidade entre as seleções, apesar do grande número de brasileiros atuando no futebol italiano.

"O relacionamento nos clubes e o profissionalismo reduzem a disputa para dentro de campo. Na minha época extrapolava um pouco... seguramente, dentro de campo, essa rivalidade continua", disse o treinador, que jogou na Fiorentina e fez comparações entre o futebol dos dois países.

"O futebol italiano é objetivo e dsiciplianado. A Itália usa como verdade o campo. Às vezes achamos um jogador fantástico, mas dentro de campo não corresponde. O italiano tem um análise mais fria de um jogador", finalizou.

Edição de Pedro Fonseca

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below