Milan está disposto a comprar Beckham

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 15:18 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O Milan está disposto a pagar o valor necessário para que David Beckham permaneça no clube da Série A após o fim de seu empréstimo, mas o Los Angeles Galaxy ainda precisa concordar, disse o chefe-executivo do clube italiano, Adriano Galliani, nesta terça-feira.

O meio-campista, de 33 anos, está emprestado ao Milan pelo Galaxy por um período de dois meses, num esforço para permanecer na seleção nacional britânica durante as férias da temporada norte-americana.

"Se Beckham chegar a um acordo com o Galaxy, nós estamos prontos para pagar uma quantia. Nos próximos dias iremos nos encontrar com os conselheiros dele", disse Galliani ao canal Sky Sport 24.

"Se o Los Angeles Galaxy decidir não vendê-lo, eles não irão vendê-lo".

Beckham tem dito que retornará a Los Angeles quando o empréstimo terminar, em 9 de março, mas pedidos para que ele fique têm crescido desde que ele marcou seu primeiro gol pelo Milan, na vitória de 4 x 1 sobre o Bologna, no domingo.

Ele foi titular em três partidas, e o técnico Carlo Ancelotti e jogadores importantes do clube, como Kaká, já expressaram o desejo de que Beckham permaneça por um período maior.

"Se ele decidir deixar (o Galaxy) e quiser ficar, nós iremos recebê-lo de braços abertos, mas ele é propriedade de outro clube e nós devemos agradecê-los, porque eles têm sido bem gentis conosco", disse Galliani.

"O jogador quer permanecer conosco, mas ele mesmo sabe que deve retornar aos Estados Unidos".

O porta-voz de Beckham, Simon Oliveira, disse à Reuters, na semana passada, que "sempre haverá especulação nas páginas esportivas dos jornais. David está aproveitando sua temporada no Milan, mas está em seu contrato que ele deve retornar a Los Angeles em 9 de março".

"O contrato continua e nenhuma conversa foi feita para mudá-lo".

(Reportagem de Mark Meadows e Paul Virgo)

 
<p>O Milan est&aacute; disposto a pagar o valor necess&aacute;rio para que David Beckham permane&ccedil;a no clube da S&eacute;rie A ap&oacute;s o fim de seu empr&eacute;stimo, mas o Los Angeles Galaxy ainda precisa concordar, disse o chefe-executivo do clube italiano, Adriano Galliani, nesta ter&ccedil;a-feira. REUTERS/Christian Charisius</p>