Maradona diz que Hugo Chávez é "História viva"

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009 10:06 BRST
 

CARACAS (Reuters) - O técnico da seleção argentina de futebol, Diego Maradona, disse na terça-feira, no começo de sua curta visita à Venezuela, que o presidente do país, Hugo Chávez, é "história viva".

Maradona chegou ao país para ministrar uma clínica de futebol para um grupo de jogadores jovens, no estádio Brígido Iriarte, na capital venezuelana.

O argentino, conhecido pela afinidade com as idéias de Chávez, afirmou a jornalistas, em uma concorrida entrevista coletiva, que esperava "encontrar-se com o presidente (Hugo) Chávez faz tempo".

O ex-astro do futebol mundial foi convidado pelo Ministério dos Esportes, chefiado por Victoria Mata, que explicou que a presença do ex-jogador marca as comemorações de "dez anos da revolução", como as autoridades chamam o mandato de Chávez.

Maradona disse ser "amigo de quem gosta do povo, por isso sou amigo de Chávez e de Evo (Morales, presidente da Bolívia)".

Maradona acrescentou: "escrevi uma carta a Evo para parabenizá-lo por sua vitória", referindo-se à vitória do "sim" no referendo sobre a nova Constituição boliviana.

Na quarta-feira, o técnico da seleção argentina ministrará uma clínica para integrantes da seleção venezuelana sub 17, alunos de escolas de talentos esportivos, além de jovens com deficiências auditivas.

Sobre sua estréia oficial com a seleção argentina, em 28 de março, contra a Venezuela pelas eliminatórias, Maradona disse "Vamos para cima deles, mas sabemos que isso é um risco".

O ex-jogador dirigirá seu segundo amistoso como técnico da equipe no dia 11 de fevereiro, contra a França.

(Por Guillermo Cárdenas)

 
<p>Maradona, em visita &agrave; Venezuela, n&atilde;o poupou elogios a Hugo Ch&aacute;vez. REUTERS/Carlos Garcia Rawlins (VENEZUELA)</p>