Robinho nega acusação de estupro; Dunga dá voto de confiança

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009 18:51 BRST
 

Por Giles Elgood e Michael Holden

LONDRES (Reuters) - Robinho, o jogador mais caro da Grã-Bretanha, negou nesta quarta-feira ter cometido qualquer crime, depois de ter ser detido sob acusação de estupro.

Em nota divulgada no seu site, o jogador de 25 anos rejeitou as acusações e se disse feliz em cooperar com a polícia.

Robinho, contratação mais cara da história do futebol britânico, havia sido detido em meio às investigações sobre o suposto estupro de uma moça de 18 anos, ocorrido há duas semanas em uma casa noturna de Leeds, no norte da Inglaterra.

"Podemos confirmar que Robinho se reuniu hoje com a polícia, conforme havia sido combinado e como parte de uma investigação criminal", disse Chris Nathaniel, assessor de imprensa do atleta, na nota.

"Ele nega energicamente qualquer acusação de irregularidade ou criminalidade, e está feliz de cooperar mais com a polícia se isso lhe for solicitado", acrescentou.

A polícia da região de West Yorkshire confirmou a detenção, mas não citou o nome de Robinho, cumprindo o procedimento habitual no país.

"Um homem foi preso em conexão com uma suposta agressão sexual grave em uma casa noturna de Leeds em 14 de janeiro. Ele foi interrogado e liberado sob fiança, à espera de novas consultas", disse uma porta-voz policial.

O técnico Dunga conversou com o atacante por telefone, segundo informações da CBF. Robinho foi convocado na segunda-feira por Dunga para o amistoso da seleção brasileira contra a Itália, em 10 de fevereiro, em Londres.   Continuação...

 
<p>Robinho est&aacute; sendo acusado de estupro por uma mo&ccedil;a de 18 anos em Leeds, no norte da Inglaterra REUTERS/Nigel Roddis (BRITAIN)</p>