Federer não tem certeza se é o melhor de todos os tempos

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 12:11 BRST
 

Por Greg Stutchbury

MELBOURNE (Reuters) - Roger Federer disse não ter certeza se deve ser considerado o melhor tenista de todos os tempos, depois de chegar à sua 18a final de Grand Slam, com uma vitória por 6-2, 7-5 e 7-5 sobre Andy Roddick na quinta-feira.

Federer vai tentar se igualar ao recordista Pete Sampras, que tem 14 títulos de Grand Slams na final do Aberto da Austrália, contra Rafael Nadal ou Fernando Verdasco, no domingo.

Federer se igualou a Sampras ao chegar a 18 finais de Grand Slams, uma a menos que Ivan Lendl, mas o suíço disse que comparar jogadores de gerações diferentes não leva a nada.

"Provavelmente, nunca saberemos quem é o melhor de todos os tempos no tênis", disse Federer a repórteres. "É claro, se alguém conseguir vencer 35 Grand Slams, então provou seu ponto como jogador".

"Quero dizer, 14 é o recorde da nova geração, a era aberta. Eu posso me tornar o melhor dessa época, mas nunca o melhor de todos os tempos. Sei muito bem disso".

Federer também se disse surpreso com a reação das autoridades e dos fãs que acreditavam que ele tinha perdido a forma, depois que ele venceu Tomas Berdych.

"Estou surpreso com a rapidez com que o humor muda na mídia, entre os fãs, todo mundo".

"Se eu perco um set ou dois para Berdych, todo mundo fala: 'meu deus, ele não é mais o mesmo'".   Continuação...