Safina não planeja celebrar eventual vitória como irmão

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 17:51 BRST
 

Por Julian Linden

MELBOURNE (Reuters) - Se Dinara Safina vencer a final do Aberto da Austrália, no sábado, não espere que ela participe de grandes festas ou comemorações.

A tenista, de 22 anos, está próxima de conquistar seu primeiro Grand Slam, ao chegar à final contra a a norte-americana Serena Williams.

Há também um bônus para a vencedora, já que o posto de número um no ranking mundial está em aberto. Mas nenhum destes prêmios fará com que Safina relaxe.

Ao contrário de seu irmão Marat Safin, cujas comemorações eram tão famosas quanto seu desempenho nas quadras, Safina não frequenta boates e raramente consome álcool.

Quando Safin venceu o Aberto dos Estados Unidos em 2000, ele celebrou a conquista levando um engradado de vodca russa para sua coletiva de imprensa.

Perguntada se faria o mesmo se vencesse o jogo no sábado, a resposta de Safina foi curta e direta: "Eu não bebo álcool. O máximo que vocês me verão bebendo é água pura".

"Eu não bebo muito. O máximo que eu bebo é uma taça de vinho. Eu não bebo álcool".

Não havia vodca liberada durante as visitas de Safin ao Aberto da Austrália, torneio que ele venceu em 2005, mas o russo sempre deixou fotógrafos e colunistas felizes ao levar várias beldades para assistir suas partidas.

Safina se sentiu constrangida ao ser perguntada se ela considerava levar garotos para acompanhar sua próxima partida.

"Não", disse ela. "Eu não sou esse tipo de pessoa. Não, não".

 
<p>Dinara Safina REUTERS/Darren Whiteside (AUSTRALIA)</p>