31 de Janeiro de 2009 / às 14:32 / 9 anos atrás

Serena atropela Safina na final do Aberto da Austrália

<p>Serena atropela Safina na final do Aberto da Austr&aacute;lia.Darren Whiteside (AUSTRALIA)</p>

Por Ossian Shine

MELBOURNE (Reuters) - Serena Williams roubou o show na quadra central em Melbourne, conquistando seu quarto título do Aberto da Austrália e reassumindo o posto de número 1 do mundo ao atropelar Dinara Safina na final feminina, neste sábado.

A norte-americana precisou de apenas 59 minutos para derrotar a russa por 6-0 e 6-3 e levar para casa 1,28 milhão de dólares, juntando-se à elite de jogadores que já venceram pelo menos dez títulos individuais de Grand Slam.

"É simplesmente superlegal", vibrou ela. "Quando penso nas grandes jogadoras, eu não penso, necessariamente, em meu nome, penso nos delas. Seria maravilhoso conseguir fazer o 'Serena Slam' novamente", disse a tenista referindo-se ao termo que cunhou ao vencer quatro Grand Slams consecutivos em 2002-2003.

"Da maneira como Dinara está jogando e todas as outras garotas, será difícil, mas estou aí para o desafio."

O Aberto da Austrália é agora o torneio em que Serena teve mais sucesso. Ela também tem três títulos do Aberto dos Estados Unidos, dois de Wimbledon e um do Aberto da França. Seus resultados a colocam em sétimo na lista das maiores vencedoras de Grand Slam, mas bem atrás da australiana Margaret Court, com 24.

"Estou tão animada, sinto como se pudesse falar para sempre", declarou ela para a torcida antes de posar para os fotógrafos com seu troféu de campeã e apontar seu dedo para cima numa alusão ao número um.

Se Safina, número 3 do mundo, tivesse vencido a final, ela teria assumido o primeiro lugar do ranking mundial, mas isso pareceu impossível hoje diante da surra que levou neste sábado.

"Eu não passei sequer uma hora em quadra. Fui apenas um rebatedor do outro lado da quadra hoje", lamentou Safina, irmã mais nova do campeão do torneio de 2005, Marat Safin.

"Ela jogou exatamente da maneira que tinha de jogar e foi muito mais agressiva. Ela não me deixou nem entrar no jogo. Ela é agressiva. Não é uma questão de duvidar de si mesma, mas ela sempre pressiona você a ir um pouco mais longe, porque você não quer devolver pra ela uma bola fácil, pois sabe o que vem pela frente."

"UM TÊNIS INACREDITÁVEL"

Serena nunca havia perdido tão poucos games em suas nove finais anteriores de Grand Slam como dessa vez --apenas sua vitória diante de outra russa, Maria Sharapova, em 2007 se iguala ao feito.

"Eu vi que estava indo muito rápido e apenas pensei que tinha de permanecer focada. Eu não queria perder o foco. Eu pensei, 'ok, Serena, ela é uma guerreira, nunca desiste'."

"Dinara está jogando um tênis inacreditável, está vencendo ou chegando às finais de todo torneio de que participa."

Serena parecia determinada desde o momento que pisou na quadra, de vestidinho azul para combinar com a cor do piso e uma faixa amarela na cabeça que prendia seu cabelo para trás. Para aquecer, ela acertou a bola de forma firme e venenosa, enquanto Safina, de blusa amarela e saia preta, se esticava toda para alcançar os golpes.

Serena precisou de apenas 22 minutos para vencer o primeiro set. Safina conseguiu marcar apenas oito pontos no set de abertura e o público na Rod Laver Arena se mexeu em seus lugares quando ela colocou um golpe de forehand na rede e perdendo o primeiro set.

Havia mais do que desespero quando o vento sudeste começou a soprar na quadra central no começo do segundo set, com Safina sabendo que teria de mudar a situação ou ir embora para casa. Ela voltou se movimentando e quebrou o saque de Serena no primeiro game do segundo set com um backhand cruzado. A torcida vibrou, ansiosa por uma real disputa.

Safina lutou desesperadamente para consolidar a quebra, mas ela não teve forças para evitar que Serena devolvesse a quebra em seguida.

DUPLAMENTE CAMPEÃ

Serena, campeã também na chave de duplas ao lado de sua irmã Venus, passeou nos três games seguintes e abriu uma vantagem de 4-1, enquanto Safina lançava olhares desesperados para o seu técnico na arquibancada.

Não foi nenhum passeio para Serena, que teve de suar para vencer, mas ela simplesmente era mais forte, mais precisa e mais determinada do que a cabeça-de-chave número 3.

Safina perdia por 4-2 quando Serena quebrou novamente seu serviço. Ela fez um ace pouco antes de soltar mais um golpe.

Não demorou muito para que ela fechasse a partida.

"Às vezes, as coisas simplesmente dão certo", comemorou Serena.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below