2 de Fevereiro de 2009 / às 14:31 / em 9 anos

Doze candidaturas disputam chance de sediar Copas de 2018 e 2022

Por Mark Ledsom

BERNA (Reuters) - Doze propostas de quatro continentes devem competir pelo direito de sediar as Copas do Mundo de 2018 e 2022, após candidaturas apresentadas na última hora por Egito e Coréia do Sul.

A Fifa informou nesta segunda-feira que o Egito foi o primeiro país africano a colocar seu nome na corrida pelas sedes, que inclui cinco propostas da Ásia, quatro da Europa e duas da América do Norte.

A Inglaterra, que sediou a Copa em 1966, vai enfrentar a concorrência em seu próprio continente da Rússia e das candidaturas conjuntas de Espanha/Portugal e Holanda/Bélgica.

Japão e Coréia do Sul, que co-sediaram a Copa de 2002, vão enfrentar seus rivais da confederação asiática Indonésia, Austrália e Catar. Completam a lista o México e os Estados Unidos.

Pelas normas da Fifa, a Copa do Mundo só pode acontecer em continentes que não sediaram as duas Copas anteriores. Isso significa que os países candidatos precisam preocupar-se principalmente em derrotar seus rivais geográficos mais próximos.

Se os membros europeus e asiáticos do comitê executivo da FIFA não chegarem a um acordo quanto ao candidato mais forte de suas respectivas regiões até a votação final, em dezembro de 2010, os EUA e o México podem sair beneficiados.

Nenhum país sul-americano pôde candidatar-se para sediar as Copas de 2018 e 2022, já que o Brasil vai sediar o evento em 2014.

Como a Copa de 2010 vai acontecer na África do sul, países africanos poderiam ter se candidatado à Copa de 2022, mas nenhum deles o fez.

O processo de candidaturas para sediar o evento mais prestigioso e lucrativo do futebol mundial foi complicado desta vez pela decisão da Fifa de oferecer duas Copas simultaneamente.

A FIifa ainda não revelou como o processo vai funcionar na prática e se o comitê executivo de 24 membros vai primeiro escolher o país ou países sedes para 2018, antes de ocupar-se de 2022.

Também há confusão provocada pelas declarações do presidente da entidade, Joseph Blatter, opondo-se às candidaturas conjuntas. Não se sabe até que ponto sua opinião reflete a política oficial da Fifa.

Numa reunião da Confederação Sul-Americana de Futebol na semana passada, Blatter disse a jornalistas “assim que houver uma candidatura única ou três ou quatro candidaturas relevantes, vamos rejeitar diretamente as candidaturas duplas.”

A administração da Fifa se recusou a comentar a declaração de Blatter, dizendo apenas que os detalhes completos do processo serão enviados a todos os candidatos em 16 de fevereiro.

Os dossiês das candidaturas finais terão que ser enviados até maio de 2010, e o comitê executivo da FIFA fará sua votação decisiva sete meses depois.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below