Manchester United reassume liderança com gol de Giggs

domingo, 8 de fevereiro de 2009 17:03 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Ryan Giggs marcou um lindo gol para selar a vitória por 1 x 0 do Manchester United sobre o West Ham neste domingo, resultado que leva o time de volta para a liderança do Campeonato Inglês.

Em um jogo truncado e com poucas chances, Giggs fintou para superar dois marcadores do West Ham aos 16 minutos do segundo tempo, antes de tocar rasteiro, já rente à trave, para colocar o atual campeão dois pontos à frente do Liverpool.

O United agora tem 56 pontos em 24 jogos, enquanto o Liverpool, que ontem fez 3 x 2 no Portsmouth, fica com 54 em 25 partidas.

A pouco vazada defesa do United nunca teve tanto trabalho na partida que é a 13a consecutiva da equipe sem levar gols no Inglês.

O Arsenal segue em um distante quinto lugar, depois de empatar por 0 x 0 com seu rival do norte de Londres, o Tottenham Hotspur, apesar de jogar praticamente uma hora com apenas 10 homens, depois da expulsão de Emmanuel Eboue.

Arsene Wenger, técnico do Arsenal, reclamou do árbitro Mike Dean por ele ter visto uma "falta que não existiu" e que, nas palavras dele, custou a vitória ao seu time, em uma reação tipicamente passional como as que costumam ser despertadas nos dérbis contra o Tottenham.

A partida terminou em um empate sem gols, mesmo com ambas equipes criando uma série de chances claras de marcar, mas o Arsenal foi às redes aos 15 minutos do primeiro tempo, quando Eboue pensou ter marcado o gol.

"Foi um gol legal", disse Wenger aos repórteres, "e eu acho que foram dois pontos jogados fora. O gol foi anulado porque o árbitro viu uma falta que não existiu. Eu vi o lance três vezes pela televisão e ainda não encontro algo que possa ser ilegal."

Ainda que o resultado tenha aumentado para 11 partidas a série invicta do Arsenal em todas as competições que participa, com sete desses jogos sendo empates, ele deixa o time na quinta posição, cinco pontos atrás do Chelsea, que ocupa a quarta e última posição de classificação para a Liga dos Campeões.