Real Madrid segue sendo clube mais rico do mundo, diz estudo

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 17:06 BRST
 

Por Antonella Ciancio

LONDRES (Reuters) - O Real Madrid continua sendo o clube mais rico do mundo, uma vez que os clubes ingleses foram prejudicados pela desvalorização da libra esterlina, de acordo com uma pesquisa anual publicada nesta quinta-feira pela empresa Deloitte.

Manchester United e Barcelona se mantiveram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, segundo o informe "Football Money League" sobre os 20 maiores clubes do mundo de acordo com suas receitas.

"Se o valor de câmbio da libra esterlina não tivesse depreciado, haveria nove em vez de sete clubes ingleses entre os 20 melhores, e o Manchester United estaria em primeiro lugar, à frente do Real Madrid", disse Dan Jones, um dos sócios do grupo de negócios esportivos da Deloitte.

O impacto da atual crise econômica sobre as receitas dos clubes não foi medido no estudo, que reúne informações da temporada 2007-2008.

Mas, de acordo com a Deloitte, os principais clubes devem conseguir driblar os problemas graças a seus torcedores leais e aos contratos de longo prazo com patrocinadores e de direitos de transmissão.

"A natureza única da indústria do futebol permitirá que os principais clubes estejam relativamente resistentes à crise econômica", disse Paul Rawnsley, diretor do grupo de negócios esportivos.

O Real Madrid, atual campeão espanhol, teve um aumento de quatro por cento de receita, somando 366 milhões de euros obtidos.

O Manchester United, campeão do Campeonato Inglês e da Liga dos Campeões, registrou um aumento de 21 por cento da receita, somando 324,8 milhões de euros.