África do Sul precisa de mais dinheiro para a Copa, diz governo

quarta-feira, 4 de março de 2009 14:58 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - A África do Sul precisa alocar mais fundos e impulsionar o marketing para promover a Copa do Mundo de 2010 entre sul-africanos, disse um membro do governo nesta quarta-feira.

A declaração ocorre em meio a críticas da Fifa, que teme a falta de um apoio local adequado para a construção de estádios para a Copa do Mundo, em 2010, e para a Copa das Confederações neste ano.

"Minha leitura da situação nesta altura é que nós não estamos colocando recursos suficientes para lidar com esses dois eventos importantes para os sul-africanos", disse a jornalistas o porta-voz do governo, Themba Maseko.

"(A questão) não é apenas dinheiro... é muito planejamento e coordenação, mas eu penso que o dinheiro estará no centro de quaisquer intervenções que nós fizermos", disse Maseko, sem elaborar melhor a sentença.

Ele acrescentou que os principais responsáveis pela Copa do Mundo não estão fazendo o suficiente para promover a competição, que acontecerá pela primeira vez no continente africano, entre os torcedores locais.

Mas alguns responsáveis irão começar a veicular publicidade da Copa do Mundo em seus próprios produtos, como garrafas de bebida, nas próximas semanas, disse Maseko.

Na terça-feira, o secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, criticou a tímida atuação da África do Sul, dizendo que ele ainda não viu sequer "uma única campanha" para as duas competições.

Aproximadamente 170 mil ingressos foram vendidos para a Copa das Confederações, que terá o Brasil, a Espanha e a Itália como destaques entre os oito times que disputarão o torneio, de 14 a 28 de junho.

"Todas as evidências indicam que o Comitê Organizador (da Copa do Mundo) local, o governo, as cidades-sede, não estão fazendo o suficiente para divulgar o torneio aos sul-africanos, e então esse é o desafio", Maseko disse.

(Reportagem de Wendell Roelf)